Topo

Música

Após reclamações, Grammy promete contemplar questões de gênero

Getty Images
Pink foi uma das cantoras a protestar contra comentários polêmicos do presidente da Recording Academy sobre artistas mulheres Imagem: Getty Images

Em Nova York

02/02/2018 00h29

A organização Grammy se comprometeu a se empenhar mais para superar o desequilíbrio de gênero, depois que artistas expressam a indignação pela ausência de prêmios para mulheres e pelos controvertidos comentários do diretor da organização.

A Recording Academy, formada por 13.000 músicos profissionais que votaram nos prêmios mais prestigiados da indústria, disse que está organizando uma comissão independente para examinar o papel de gênero na premiação.

O painel "analisará todos os aspectos do que fazemos como organização e identificamos onde podemos fazer mais para superar barreiras explícitas e inclinações inconscientes que impedem o avanço das mulheres na comunidade musical", afirmou o presidente e diretor executivo da Academia Neil Portnow, em um comunicado.

Portnow, o produtor musical que dirige a Recording Academy desde 2002, gerou indignação no domingo ante a imprensa logo após os prêmios, ao explicar como as mulheres poderiam ganhar mais prêmios.

"Eu acho que você tem que começar com as mulheres que têm criatividade em seus corações e em sua alma, que querem ser artistas, dêem um passo à frente, porque eu acho isso será bem-vindo ", disse ele.

As cantoras do pop  Katy Perry e P!nk criticaram as declarações de Portnow.

"As mulheres na música não precisam 'dar um passo à frente', as mulheres têm avançado desde o início dos tempos", disse P!nk, que participou da cerimônia do Grammy.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!