Topo

Entretenimento

Teatro dos EUA cancela musical de Woody Allen por escândalo sexual

Kevin Winter/Getty Images
O diretor de cinema Woody Allen com o produtor Harvey Weinstein na pré-estreia de "Vicky Cristina Barcelona", em 2008 Imagem: Kevin Winter/Getty Images

De Nova York (EUA)

26/01/2018 00h31

Um influente teatro dos Estados Unidos cancelou um musical de Woody Allen depois que sua filha adotiva insistiu em denunciar um suposto abuso cometido pelo diretor.

O Goodspeed Opera House de Connecticut informou nesta quinta-feira que substituirá "Bullets Over Broadway", uma adaptação de seu filme de 1994 com uma boa injeção de jazz, pela paródia musical "The Drowsy Chaperone".

"Tendo em vista o conversado sobre assédio sexual e má conduta, o autor de 'Bullets Over Broadway', de Woody Allen, foi objeto de um escrutínio crescente", disse o diretor-executivo do teatro, Michael Gennaro, em um comunicado.

"As notícias da imprensa tornaram a situação ainda mais difícil e complicada, e isso nos levou a reconsiderar a adequação de produzir o show", acrescentou.

Dylan Farrow, filha adotiva que Allen com sua ex-mulher Mia Farrow, reiterou em uma entrevista televisiva na semana passada, que foi abusada pelo diretor em 1992, quando ela tinha sete anos.

Allen, de 82 anos, negou enfaticamente essas denúncias, assegurando que uma investigação já o absolveu nesse assunto, e acusou a família de Farrow de fazer uma lavagem cerebral em sua filha depois que ele deixou sua Mia para casar-se com Soon-Yi Previn, filha adotiva da atriz de um casamento anterior.

Actores como Colin Firth, Ellen Page e Natalie Portman se distanciaram do diretor nas últimas semanas.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento