Entretenimento

Ministro da Justiça alemão é vítima da lei que ele mesmo criou

08/01/2018 07h56

Berlim, 8 Jan 2018 (AFP) - O Twitter suprimiu uma mensagem do ministro da Justiça alemão na qual chamou de "cretino" um ensaísta, em virtude de uma nova lei que ele próprio promoveu para limpar as redes sociais de mensagens ofensivas.

"Heiko Maas vítima de sua própria lei", escreveu o jornal Bild.

O tuíte suprimido foi postado em 2010 quando seu autor ainda não era ministro.

Maas havia criticado então um bem sucedido ensaísta neoconservador Thilo Sarrazin, a quem chamou de "cretino".

A mensagem foi suprimida no fim de semana pelas denúncias enviadas pelos usuários. "Há coisas que não escreveria agora", defendeu-se o ministro.

O Twitter, o Facebook e o YouTube devem, a partir de 1o. de janeiro na Alemanha, suprimir os posts com conteúdos que incentiva o ódio ou podem dar lugar a processos por difamação.

Thilo Sarrazin, ex-miembro do Partido Social-democrata (como o ministro), defende há vários anos ideiais ligadas à extrema-direita, como as que associam a migração muçulmana com o perigo para a sobrevivência do Ocidente.

ylf/sba/pa.zm/cn

GOOGLE

Facebook

Twitter
 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo