Entretenimento

Kevin Spacey, um ídolo caído em desgraça

03/11/2017 16h09

Nova York, 3 Nov 2017 (AFP) - A carreira da estrela de Hollywood Kevin Spacey está por um fio: a Polícia britânica o investiga supostamente por uma agressão sexual, e novas denúncias asseguram que ele tentou estuprar um adolescente e que passava a mão nos membros da equipe de "House of Cards".

A assessora do ator, Staci Wolfe, e sua agência, Creative Artists Agency, confirmaram nesta sexta-feira (3) à AFP que já não o representam mais.

As acusações de abusos sexuais contra jovens se multiplicaram nos últimos dias contra Spacey, de 58 anos, duas vezes vencedor do Oscar e conhecido sobretudo por seus papéis como o corrupto presidente americano Frank Underwood, na série "House of Cards", e o pai de família em plena crise da meia-idade em "Beleza Americana".

A Polícia britânica anunciou nesta sexta que está investigando uma acusação de agressão sexual cometida em 2008 no sul de Londres por um homem que a emissora britânica SkyNews e o BuzzFeed News identificaram como Kevin Spacey.

A Scotland Yard não quis confirmar à AFP a identidade da pessoa investigada já que ela não foi formalmente acusada.

"Agentes de Abuso de Menores e o Comando de Crimes Sexuais estão investigando", disse a Polícia londrina.

- "Um pedófilo e predador" -Na quinta-feira, nos Estados Unidos, um ator que não quis revelar sua identidade acusou Spacey de tentar estuprá-lo quando tinha 15 anos.

Em uma longa entrevista com a revista Vulture, o ator relata que em 1981, aos 12 anos, conheceu Spacey, então com 22, em uma oficina de teatro. Dois anos depois o encontrou em um festival de teatro em Nova York e começaram uma relação sexual. Quando tinha 15 anos, Spacey tentou estuprá-lo, mas o adolescente o afastou com força.

"Diria que é um pedófilo e um predador sexual", declarou.

A emissora CNN entrevistou oito funcionários de "House of Cards" que deram detalhes escabrosos do comportamento "predador" de Spacey no set.

Um ex-assistente de produção que pediu anonimato disse a CNN que Spacey o agrediu sexualmente quando viajavam juntos em um carro, e depois fez o mesmo em seu trailer durante a gravação de uma das primeiras temporadas.

"Não tenho dúvidas de que esta conduta predatória era rotina para ele", afirmou. "Era um ambiente tóxico para jovens que tinham que atuar com ele na equipe, para o elenco, os extras".

Outro membro da equipe relatou que Spacey "colocava suas mãos em mim de uma maneira esquisita", massageando seus ombros ou tocando-o no estômago "de forma estranha".

"Brincava de luta (com os meninos da equipe) para poder tocá-los", contou outra assistente de produção, que disse tê-lo visto apertando a mão de alguns "e depois agarrando a mão deles e colocando entre as suas pernas, e tocava entre as pernas deles".

A produtora de "House of Cards", Media Rights Capital, disse apenas ter estado a par de um caso, em 2012, durante a gravação da primeira temporada, quando um membro da equipe denunciou ter sido alvo de um comentário e um gesto descabido de Spacey.

Os responsáveis asseguram que agiram "imediatamente" e que "o problema foi resolvido sem demora e de maneira satisfatória para todos".

Na época do episódio, Spacey participou de um "processo de capacitação" para gerir este tipo de conduta, explicou a MRC em comunicado.

- "Envergonhado" -A Netflix e a produtora do programa suspenderam nesta semana a realização de sua sexta e última temporada, prevista para 2018, para "revisar a situação atual e abordar qualquer preocupação" no set.

Spacey está no olho do furacão desde que o ator americano Anthony Rapp, de 46 anos, o acusou de tentar agredi-lo sexualmente em 1986, quando tinha somente 14 anos.

O famoso ator disse que estava "mais do que horrorizado" pelo relato de Rapp, confessou ser homossexual e disse que não se lembrava de sua ação, mas que se teve um comportamento assim foi porque estava bêbado, e que se sentia "envergonhado".

Sua particular revelação foi duramente criticada pela comunidade homossexual, que lembrou que a pedofilia e a homossexualidade não têm nada em comum.

Depois de outras acusações do diretor Tony Montana, do comediante mexicano Roberto Cavazos e de um funcionário do teatro Old Vic, o ator comunicou por meio de sua assessora que estava procurando "avaliação e tratamento".

"Parece que só faltava ser um homem menor de 30 anos para que o senhor Spacey se sentisse à vontade de nos tocar", disse Cavazos em sua página no Facebook.

As denúncias contra Spacey são feitas em meio ao escândalo em torno do produtor de Hollywood Harvey Weinstein, acusado por mais de 82 mulheres de assédio, agressão sexual, ou estupro, e que desatou uma onda de acusações contra poderosos homens em todos os setores.

jm-tu-lbc/ll/cb/mvv
 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo