Entretenimento

Atriz Annabella Sciorra acusa Harvey Weinstein de estupro

28/10/2017 14h08

Washington, 28 Out 2017 (AFP) - A atriz americana Annabella Sciorra se somou ao grupo de mulheres que denunciaram publicamente o poderoso produtor de cinema Harvey Weinstein por sua conduta sexual, ao acusá-lo de tê-la estuprado.

Os fatos ocorreram no início da década de 1990, depois de uma festa em Nova York, explicou a intérprete indicada a um Emmy por seu papel em "Família Soprano", falando à revista The New Yorker.

O assédio sexual durou, segundo ela, vários anos, um trauma que a faz dormir com um bastão de beisebol perto da cama.

Minutos depois de tê-la deixado em sua casa, Weinstein bateu na porta, entrou "como se fosse dono do lugar e começou a desabotoar a camisa", relatou.

Sciorra, de 57 anos, pediu reiteradas vez que ele fosse embora. "Mas ele me jogou na cama e subiu em cima de mim", contou ainda.

A pesar de resistir ao avanço, a atriz disse que o magnata cinematográfico a estuprou.

"Tentei me defender, mas não tinha forças", explicou.

"Nas noites seguintes não conseguia dormir. Coloquei móveis contra a porta, como nos filmes (...) Estava muito envergonhada", admitiu.

Sciorra caiu em depressão e deixou de trabalhar por vários anos. Decidiu não tornar o estupro público por ter medo de represálias. Quando retomou sua carreira, Weinstein voltou a assediá-la por vários anos.

Seu testemunho se soma ao de mais de 50 mulheres - entre elas Gwyneth Paltrow e Angelina Jolie - que acusaram publicamente desde o início de outubro o poderoso produtor de assédio, agressão ou estupro.

A atriz Daryl Hannah também contou ao New Yorker ter sido assediada pelo empresário no início dos anos 2000.

O magnata se meteu em seu quarto de hotel como "um touro furioso" e depois perguntou se podia tocar em seus seios. A atriz afirma que, depois de negar isso, sua carreira sofreu "repercussões imediatas".

O produtor de 65 anos renunciou a sua posição no estúdio The Weinstein Company depois que esse escândalo explodiu, mas nega qualquer acusação.

Weinstein está sendo investigado pela justiça dos Estados Unidos e do Reino Unido.

Na véspera, Rose McGowan, uma das primeiras atrizes a acusar Weinstein de estupro, denunciou o que chamou de uma cultura generalizada de má conduta sexual em Hollywood, e exortou as mulheres a lutarem contra isso.

"Eu guardei silêncio durante 20 anos. 'Me chamaram de puta, me envergonharam, me assediaram, me caluniaram. E quer saber? Sou só uma pessoa como vocês", disse McGowan, de 44 anos.

Foram os primeiros comentários públicos da atriz desde a divulgação de suas acusações contra Weinstein.

McGowan fez alusão também a declarações de 2005 do presidente americano, Donald Trump, nas quais ele afirmou que podia apertar os genitais de uma mulher e fazer o que quisesse com ela simplesmente porque era famoso.

"Somos puras. Somos fortes. Somos corajosas e vamos lutar", disse McGowan, que levantou seu punho esquerdo fechado enquanto era ovacionada de pé pela multidão presente na Convenção da Mulher, em Detroit.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo