Entretenimento

Trump faz críticas a bilionário que pede sua destituição

27/10/2017 18h47

Washington, 27 Out 2017 (AFP) - O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, chamou nesta sexta-feira (27) de "louco e completamente perturbado" o bilionário Tom Steyer, conhecido ativista e grande contribuinte do Partido Democrata que impulsiona uma campanha para destituí-lo.

"O louco e completamente perturbado Tom Steyer, que esteve lutando contra mim e a minha agenda Make America Great Again [Fazer os Estados Unidos grandes de novo] desde o início, nunca ganhou eleições!", tuitou Trump sobre Steyer, que entre outras causas defende a regularização dos "Dreamers", migrantes que chegaram aos Estados Unidos ainda crianças ou adolescentes.

O bilionário da Califórnia é um ex-administrador de fundos de risco que virou um ambientalista, e investiu dezenas de milhões de dólares em campanhas eleitorais do Partido Democrata, entre elas a de Hillary Clinton, adversária de Trump nas presidenciais de 2016.

"Nos levou à beira de uma guerra nuclear, obstruiu a Justiça no FBI e, em violação direta da Constituição, pegou dinheiro de governos estrangeiros e ameaçou fechar as organizações de notícias que informam a verdade", disse Steyer em seu anúncio, que exorta os americanos a pedir ao Congresso que impugne Trump.

"Um Congresso republicano julgou uma vez um presidente por muito menos. No entanto, atualmente as pessoas no Congresso e em seu próprio governo sabem que este presidente é um perigo claro e presente, que é mentalmente instável e está armado com armas nucleares", acrescentou Steyer.

A propaganda de um minuto, parte de uma campanha de 10 milhões de dólares financiada diretamente por Steyer, esteve no ar nos últimos dias. Mas aparentemente chamou a atenção de Trump nesta sexta, quando passou durante o programa matinal "Fox & Friends", que o presidente costuma assistir.

Este programa de entrevistas começa às 06h00 e dura três horas. Trump tuitou sobre Steyer às 06h58.

O anúncio, no qual Steyer é apresentado como um "cidadão americano", mostra aos espectadores um site onde podem assinar uma petição para a destituição do presidente.

O próprio Steyer não descartou se apresentar para um cargo político, considerando desde a disputa pela cadeira da senadora democrata pela Califórnia Dianne Feinstein em 2018, até uma eventual candidatura presidencial em 2020.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo