Entretenimento

Hollywood vs Weinstein: Academia Cinematográfica expulsa o produtor

14/10/2017 21h35

Los Angeles, 15 Out 2017 (AFP) - Os dias de glória de Harvey Weinstein em Hollywood ficaram no passado: ele foi expulso pela Academia do Cinema dos Estados Unidos, que premiou com 80 Oscars os filmes de seus estúdios, em meio a um escândalo sexual que não para de crescer.

Após uma reunião de emergência, a junta diretora da Academia votou por ampla maioria - mais de dois terços - a expulsão imediata do produtor de 65 anos, centro de um escândalo desde que o jornal The New York Times publicou em 5 de outubro uma matéria explosiva sobre seus abusos sexuais contra jovens atrizes e assistentes de produção.

"Não só nos distanciamos de alguém que não merece o respeito de seus colegas como enviamos uma mensagem para que termine a era de ignorância deliberada e vergonhosa cumplicidade em conduta sexual depredadora em nossa indústria", diz o comunicado da Academia americana.

"O que está em jogo aqui é um problema profundamente preocupante que não tem espaço em nossa sociedade", acrescenta.

A Academia Britânica de Artes Cinematográficas e de Televisão (Bafta) já o havia suspendido na quarta-feira e neste sábado o sindicato dos produtores (PGA) se reuniu para "considerar procedimentos disciplinares".

O reconhecido produtor -os filmes de seus estúdios já receberam mais de 300 nomeações ao Oscar e 80 estatuetas- é o segundo membro da Academia a ser expulso.

O ator de "O Poderoso Chefão II", Carmine Caridi, foi o primeiro, acusado de empresar fitas VHD dos filmes que concorreriam ao Oscar para um vizinho comerciante de filmes pirateados.

A decisão, contudo, não tirou de Weinstein o Oscar que ele ganhou em 1999 como produtor de "Shakespeare apaixonado".

- Precedente -Desde que o escândalo veio à tona, cerca de trinta atrizes, entre elas Mira Sorvino, Rosana Arquette, Gwyneth Paltrow, Angelina Jolie e Léa Seydoux, disseram que foram vítimas das insinuações sexuais do produtor.

As intérpretes Asia Argento, Lucia Evans, Rose McGowan e uma outra mulher que permanece sob anonimato o acusaram de estupro.

Neste sábado, a atriz britânica Lysette Anthony se tornou a quinta mulher a denunciá-lo por estupro.

A atriz de 54 anos disse que conheceu Weinstein em Nova York e que depois teve uma reunião com ele em seu apartamento de Londres. "Ele tentou me beijar e penetrar-me e ao fim eu simplesmente me rendi", disse a atriz sobre o fato que aconteceu na década de 1980.

A polícia de Nova York e do Reino Unido abriram uma investigação contra ele.

"Preciso de ajuda, todos cometemos erros, espero ter uma segunda chance", disse Weinstein na quarta-feira a paparazzis em frente à casa de uma de suas filhas.

O público americano não pareca estar disposta a dar este voto de confiança. Uma pesquisa curso de Jeetendr Sehdev, um especialista em imagem de celebridades, revelou que 82% dos 2.000 entrevistados pediram a expulsão do produtor da Academia e 70% disseram que ficariam "chocados" se não o tirassem.

A blogueira Sasha Stone, editora da Awards Daily, explicou à AFP que uma decisão deste tipo levanta dúvidas sobre outros membros.

"Bill Cosby, Mel Gibson ainda são membros", lembrou. Cosby será novamente julgado por abuso e Gibson foi denunciado por bater na ex-mulher.

Quantos casos sobre abuso sexual ou algo pior virão à tona nos próximos meses? Todos serão expulsos da Academia? É difícil saber", afirmou.

Em seu comunicado, a Academia disse que trabalha para "estabelecer padrões de conduta que todos os membros devem obedecer".

Seu estúdio The Weinstein Company (TWC) -que o produtor fundou e que dirigia com seu irmão- não conseguiu ficar de fora do escândalo, apesar de ter o demitido.

Bob Weinstein disse ao THC que o estúdio sobreviverá à crise e seguirá em frente com outro nome.

Por enquanto o cineasta Oliver Stone disse que não fará uma série prevista sobre a prisão de Guantánamo se o TWC estiver envolvido. Stoneindicou o estúdio Amazon, que cancelou um projeto para o diretor David O'Russell e excluiu o estúdio de uma série sobre os Romanov.

Harvey Weinstein levou aos cinemas filmes aclamados como "Chicago", "A vida é bela", "O paciente inglês", "O artista", "O discurso do rei" e "A dama de ferro".

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo