Entretenimento

Trump acusa imprensa de frustrar tentativa de matar chefe do EI

22/07/2017 12h20

Washington, 22 Jul 2017 (AFP) - O presidente americano, Donald Trump, acusou neste sábado o jornal The New York Times de fracassar uma tentativa dos Estados Unidos de matar o líder do grupo Estado Islâmico (EI), Abu Bakr al-Baghdadi.

"O defeituoso New York Times frustrou a tentativa dos Estados Unidos de matar o terrorista mais procurado, Al-Baghdadi", tuitou Trump, observando um exemplo de "sua agenda doentia em matéria de Segurança Nacional", sem dar mais explicações.

Segundo os meios de comunicação americanos, o presidente parece fazer referência às declarações do general americano Tony Thomas na sexta-feira, quando afirmou que as forças especiais americanas estavam "particularmente perto" do chefe do EI em 2015, mas que perderam a pista depois de vazamentos à imprensa.

"Era uma boa pista. Lamentavelmente, foi divulgada em um grande jornal nacional mais ou menos uma semana depois, e essa pista se perdeu", declarou Thomas no Fórum de Segurança de Aspen, no Colorado.

O secretário de Defesa, Jim Mattis, disse na sexta-feira que acredita que Al-Baghdadi esteja vivo, após várias semanas de rumores que apontavam para sua morte.

O líder extremista, nascido no Iraque e pelo qual há uma recompensa no valor de 25 milhões de dólares, sempre foi discreto e se movimenta supostamente pelos territórios controlados pelo EI na Síria e no Iraque.

Ele não é visto em público desde 2014, quando se apresentou como "califa" na Grande Mesquita Al-Nuri de Mossul, destruída na batalha para recuperar o controle da segunda cidade mais importante do Iraque.

O New York Times publicou em junho de 2015 um artigo que falava que as forças americanas contavam com importantes quantidades de dados, detalhando a forma como o chefe do EI conseguia se manter invisível. O artigo abordava o uso pelos líderes extremistas de suas mulheres para trocas mensagens entre eles.

O jornal, alvo recorrente de Trump, exigiu neste sábado que a Casa Branca "esclarecesse o tuíte".

"Se o presidente faz referência a este artigo de 2015, o Pentágono não fez nenhuma objeção ao Times antes de publicá-lo e nenhum funcionário americano havia se queixado publicamente até agora", indicou o New York Times ao site Politico.

Em sua série de tuítes deste sábado, Trump também atacou o jornal Washington Post por seus "vazamentos ilegais".

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo