Entretenimento

Nicole Kidman, de Hollywood ao cinema independente em Cannes

15/05/2017 10h29

Paris, 15 Mai 2017 (AFP) - Nicole Kidman será a rainha do Festival de Cannes este ano, com três filmes e uma série na mostra oficial. Aos 49 anos, a atriz, que soube reinventar sua trajetória, segue uma carreira corajosa, com sucessos de bilheteria e filmes independentes.

Na 70ª edição de Cannes, dois filmes com a atriz disputam a Palma de Ouro.

O primeiro é "O Estranho que Nós Amamos", da americana Sofia Coppola, protagonizado por Colin Farrell, Elle Fanning e Kirsten Dunst, que conta a história de um soldado que se esconde em um internato para meninas durante a Guerra de Secessão nos Estados Unidos.

A atriz australiana também atua ao lado de Colin Farrell em "The Killing of a Sacred Deer", filme do diretor grego Yorgos Lanthimos, responsável por "O Lagosta", que venceu o Prêmio do Júri em Cannes-2015.

Fora de competição, ela exibirá na Croisette "How to Talk to Girls at Parties", do americano John Cameron Mitchell.

O filme, outra parceria com Elle Fanning, é uma história de extraterrestres que se passa durante a cena punk de Londres na década de 1970.

Para completar, Kidman também está na segunda temporada da série de televisão "Top of the Lake", da diretora neozelandesa Jane Campion, que será exibida em uma sessão especial.

A atriz, vencedora do Oscar por sua interpretação de Virginia Woolf em "As Horas", de Stephen Daldry, em 2003, e dona de três Globos de Ouro, já compareceu diversas vezes a Cannes.

Em 2001 desfilou pelo tapete vermelho por ser a protagonista do filme de abertura do festival, "Moulin Rouge", de Baz Luhrmann, um musical no qual interpretou Satine, uma dançarina de cabaré.

Em 2003, o drama experimental "Dogville" de Lars von Trier a levou novamente à Croisette, experiência que repetiu com o thriller "Obsessão" de Lee Daniels de 2012.

Em 2014, o filme biográfico "Grace de Mônaco", no qual interpreta a atriz que virou princesa, dirigido pelo francês Olivier Dahan, abriu o festival.

Com mais de 60 filmes no currículo, Nicole Kidman, que em 2002 foi considerada pela revista People a mulher mais bonita do mundo, já trabalhou com alguns diretores de muito prestígio, como Stanley Kubrick, Gus Van Sant ou Jane Campion.

- Casamento ultra-midiático -Nicole Mary Kidman nasceu em 20 de junho de 1967 em Honolulu, no Havaí, onde seu pai, um psicólogo australiano trabalhava no Instituto Nacional de Saúde Mental.

A família retornou para a Austrália quando ela tinha quatro anos. Desde cedo demonstrou interesse pela arte e decidiu abandonar a escola tradicional para estudar interpretação.

Em 1983, aos 14 anos, se tornou conhecida na Austrália com o filme para televisão "Bush Christmas".

Depois de vários papéis na Austrália, em 1989 iniciou sua caminhada para conquistar Hollywood com o filme "Terror a Bordo".

Em seguida ganhou ainda mais fama com "Dias de Trovão", no qual interpretava a namorada do personagem de Tom Cruise.

Com o filme, sua vida também deu uma guinada, já que os dois iniciaram um relacionamento. Em 1991, Tom Cruise e Nicole Kidman se casaram em uma cerimônia acompanhada por muitos veículos de comunicação.

Os dois se separaram 10 anos depois, em um dos divórcios mais famosos da história de Hollywood.

Sua carreira é eclética, entre sucessos de bilheteria como "Batman Eternamente", o filme de suspense com toques de erotismo "De Olhos Bem Fechados" de Stanley Kubrick, com filmagens que duraram mais de um ano, ou a peça "The Blue Room" nos palcos londrinos".

Em 1995, o diretor Gus Van Sant deu a oportunidade para que ela demonstrasse todo seu talento em "Um Sonho sem Limites", que rendeu seu primeiro Globo de Ouro.

"Moulin Rouge", de Baz Luhrmann, a catapulta ao status de estrela internacional. Também rendeu sua primeira indicação ao Oscar e mais um Globo de Ouro.

Em seguida foi muito elogiada pela crítica em "Os Outros" de Alejandro Amenábar, "Cold Mountain" (2003) de Anthony Minghella, "As Horas" ou "A Intérprete" de Sydney Pollack.

Nos últimos anos se destacou em "Reencontrando a Felicidade" (2010) de John Cameron Mitchell, que valeu uma nova indicação ao Oscar, e "Obsessão".

Este ano foi indicada ao Oscar de atriz coadjuvante por "Lion: Uma Jornada para Casa" de Garth Davies. Também se destacou na série da HBO "Big Little Lies".

Nicole Kidman, que já foi uma das atrizes mais bem pagas de Hollywood, reduziu o ritmo de trabalho após o casamento com o músico Keith Urban, em 2006, com quem tem dois filhos.

mp-slb/an/es/fp
 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Entretenimento

Topo