Entretenimento

Forças iraquianas expulsam Estado Islâmico da localidade de Hatra

27/04/2017 13h05

Hatra, Iraq, 27 Abr 2017 (AFP) - As forças iraquianas recuperaram nesta quinta-feira a localidade de Hatra (norte do Iraque), que estava nas mãos dos extremistas do Estado Islâmico (EI), um dia depois de terem tomado a cidade antiga de mesmo nome, em uma ofensiva relâmpago.

As unidades paramilitares Hashd al Shaabi (Mobilização Popular) anunciaram a expulsão de EI de Hatra, situada 120 km a sudoeste de Mosul, depois de três dias de ofensiva.

O general Abdelamir Yaralla confirmou em um comunicado do Comando Conjunto das Operações Militares que as "forças do Hashd al Shaabi libertaram completamente Hatra em tempo recorde".

Yaralla, que coordena a ofensiva para reconquistar a totalidade da cidade de Mossul, ressaltou que a bandeira iraquiana foi hasteada nos principais edifícios da localidade após uma batalha que provocou pesadas baixas no campo dos extremistas.

Na quarta-feira, as unidades Hashd al Shaabi - compostas por grupos paramilitares dominados por milícias xiitas apoiadas pelo Irã - retomaram a cidade antiga de Hatra, inscrita na Lista do Patrimônio Mundial da Unesco e situada perto da localidade de mesmo nome.

A cidade antiga de Hatra, localizada em uma região desértica, foi construída no século II ou III a.C. e foi um importante centro comercial e religioso sob o Império Persa de Parto.

Contava com importantes fortificações e magníficos templos, combinando a arquitetura Ocidental com a Oriental.

Segundo um comunicado do Hashd al Shaabi, esta força paramilitar começou a desminagem do limite oeste da localidade. Um total de 5.500 civis foram evacuados nos últimos três dias. Também foram retiradas cerca de 16.000 ovelhas desta região isolada, onde sua criação é o principal meio de subsistência.

A localidade de Hatra tem sua importância estratégica, já que a partir dali é possível controlar o acesso às estradas que unem as províncias de Nínive, cuja capital é Mossul, de Salaheddin e Al Anbar.

Paralelamente à importante ofensiva lançada no dia 17 de outubro de 2016 para reconquistar Mossul, nas mãos de EI, as forças iraquianas tentam expulsar os extremistas dos últimos focos de resistência nestas províncias de Al Anbar (oeste) e Salaheddin (norte).

- Deslocamentos em alta -A reconquista de Hatra e de outras localidades no deserto dificulta ainda mais a capacidade do EI de enviar às diferentes frentes reforços de combatentes e armas.

Apoiadas pelos aviões da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos, as forças de elite iraquianas e outras forças governamentais concentram seus esforços na tomada de Mossul, último grande reduto do EI no Iraque.

Mas Hashd al Shaabi realiza uma ofensiva a sudoeste de Mossul para expulsar os extremistas da cidade de Tal Afar, situada a oeste de Mossul, na rota que vai à fronteira com a Síria.

Hashd al Shaabi está, a princípio, sob a autoridade do primeiro-ministro iraquiano e inclui combatentes sunitas e cristãos, além das poderosas milícias xiitas.

O ministério da Imigração indicou nesta quinta-feira que mais de 400.000 pessoas foram deslocadas na batalha de Mossul ao oeste da cidade desde o início das operações para reconquistar esta zona, em 19 de fevereiro.

bur-ak/jmm/pa/age/ma
 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Entretenimento

Topo