Entretenimento

Igreja Católica croata pede proibição de polêmica peça de teatro sobre Jesus

22/04/2017 14h49

Zagreb, 22 Abr 2017 (AFP) - A poderosa Igreja Católica da Croácia pediu neste sábado a proibição de uma obra de teatro de um diretor polêmico que representa Jesus Cristo estuprando uma mulher muçulmana.

"Nossa violência e sua violência", de Oliver Frljic, aborda a crise dos refugiados na Europa e deve ser apresentada na segunda-feira em um festival de teatro na cidade costeira de Split.

Esta obra já foi apresentada na Croácia e em outros países europeus, provocando indignação e polêmica, especialmente pela cena na qual Jesus Cristo estupra uma mulher muçulmana que usa um hijab.

Em outro ato, uma atriz nua, também com um véu islâmico, tira a bandeira nacional da vagina.

"Instamos a todos os responsáveis (...) a tomar medidas para que (a obra) não ofenda as pessoas nem humilhe a cultura", disse em um comunicado a arquidiocese regional de Split.

A peça "ofende Deus, o homem e a nação", disse o texto, acrescentando que a obra já tinha "provocado uma condenação local e internacional".

O comunicado foi dirigido ao ministro da Cultura, às autoridades de Split e ao teatro nacional da cidade onde a peça será apresentada.

Um partido ultraconservador anunciou um protesto em frente ao teatro na segunda-feira, argumentando que a obra "ofendia da forma mais brutal os sentimentos religiosos e morais dos cristãos, muçulmanos e outros cidadãos croatas".

As peças de teatro de Frljic, que abordam temas como a religião e o nacionalismo, já provocaram polêmica e indignação no passado.

Em fevereiro, promotores poloneses abriram uma investigação sobre sua obra "A maldição", que mostra sexo oral representado em uma estátua do falecido papa João Paulo II e cenas de sexo com cruzes.

Cerca de 90% da população da Croácia, de 4,2 milhões de habitantes, é católica.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo