Topo

Livros e HQs

Nobel de Literatura afirma que Trump se aproveita da "xenofobia latente"

Divulgação
O escritor Wole Soyinka, cuja obra essencial é "O Leão e a Joia", que ganhou o Nobel em 1986 Imagem: Divulgação

Paris (FRA)

27/03/2017 16h31

O presidente americano Donald Trump se aproveitou da "xenofobia latente" para chegar à Casa Branca, opinou o Prêmio Nobel de Literatura nigeriano Wole Soyinka, que denunciou a construção de muros "especialmente na cabeça das pessoas".

"Trump chegou ao poder graças aos preconceitos das pessoas", declarou o escritor de 82 anos em entrevista à AFP, durante o Salão do Livro de Paris.

"Trump se aproveitou do sentimento xenófobo latente que existe em todas as sociedades, incluindo a minha", explicou o também poeta, que entregou de volta seu "green card" depois da vitória do magnata ameriano nas eleições.

"Para mim, um dos momentos mais difíceis for ver milhares de pessoas aplaudindo quando Trump expressava suas opiniões", destacou Soyinka, que recebeu o Nobel de Literatura em 1986.

"Sou contra a construção de muros, especialmente na cabeça das pessoas", acrescentou.

Soyinka recordou que, em 1983, o governo nigeriano, afetado por uma forte queda nos preços do petróleo, decidiu "expulsar os estrangeiros para esconder seus problemas".

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!