Entretenimento

"Moonlight" leva Oscar de melhor filme após erro histórico

27/02/2017 13h10

Los Angeles, 27 Fev 2017 (AFP) - "Moonlight - Sob a luz do luar" conquistou o Oscar de melhor filme 2017, desbancando o favorito "La La Land na 89ª edição do Oscar, entregue em cerimônia realizada neste domingo em Los Angeles, que teve um final de festa completamente caótico.

Em um primeiro momento, o ator Warren Beatty e a atriz Faye Dunaway anunciaram que o Oscar iria para "La La Land", e a equipe do filme chegou a subir no palco para agradecer o prêmio. Mas, logo em seguida, foi revelado que o anúncio tinha sido equivocado e que o filme "Moonlight" era, na realidade, o grande vencedor.

"Abri o envelope e dizia Emma Stone, 'La La Land'. Por isso levei tanto tempo... Não estava tentando ser engraçado", explicou Beatty no meio da confusão.

Os produtores de "La La Land" estavam no palco, em meio aos agradecimentos, quando um deles, Jordan Horowitz, interrompeu os discursos e fez a revelação: "Aconteceu um erro. 'Moonlight', vocês ganharam melhor filme. Não é uma piada".

"Moonlight" recebeu assim, de forma inesperada, o prêmio mais importante da noite. A comovente história de conexão humana e autodescoberta, que narra a vida de um jovem em um subúrbio pobre do sul da Flórida, venceu em três categorias, incluindo ator coadjuvante para Mahershala Ali e melhor roteiro adaptado.

"Os últimos 20 minutos de minha vida foram uma loucura. Não acredito que minha vida possa mudar mais drasticamente que nos últimos 20, 30 minutos", afirmou o diretor do filme, Barry Jenkins, à imprensa.

Ao ser questionado se a Academia havia apresentado alguma explicação, respondeu: "Nenhuma explicação".

A empresa de auditoria PriceWaterhouseCoopers, responsável por contabilizar os votos do Oscar, pediu desculpas pelo grave erro no anúncio do prêmio de melhor filme no domingo, ao explicar que Warren Beatty e Faye Dunaway receberam o envelope equivocado.

"Estamos investigando como isto aconteceu e lamentamos profundamente que tenha acontecido", afirmou a empresa em um comunicado.

O apresentador da cerimônia, Jimmy Kimmel, fez piada ao afirmar: "Pessoalmente, culpo Steve Harvey", em referência ao incidente do ano passado no concurso Miss Universo, quando Steve Harvey anunciou a vencedora errada, a representante da Colômbia, quando na realidade a vencedora era a miss Filipinas.

- La La... Seis -Antes de "perder" o prêmio principal, "La La Land" seria consagrado como o grande vencedor da noite, ao levar 7 das 14 indicações que recebeu. Acabou ficando com apenas seis: melhor design de produção, fotografia, trilha sonora, canção original, diretor e atriz (Emma Stone).

Damien Chazelle, 32 anos, se tornou o diretor mais jovem a vencer o Oscar.

Emma Stone, que vencera a categoria melhor atriz minutos antes da confusão de melhor filme, explicou que estava com o envelope com seu nome.

"Estou muito emocionada por 'Moonlight'. Claro que foi incrível escutar 'La La Land', mas acredito que é um dos melhores filmes de todos os tempos", disse a atriz à imprensa.

Casey Affleck foi escolhido o melhor ator por "Manchester à Beira-Mar", filme que também venceu na categoria roteiro original, e Viola Davis como atriz coadjuvante por "Um limite entre nós".

O filme estrangeiro vencedor foi o iraniano "O apartamento", cujo diretor, Asghar Farhadi, não compareceu à festa em protesto pelo decreto do presidente Donald Trump impedindo a entrada de seus compatriotas nos Estados Unidos.

"Dividir o mundo em categorias de 'nós' e 'nossos inimigos' gera miedo", afirmou em nome do diretor a cientista iraniana Anousheh Ansari, que leu uma mensagem do cineasta, que foi felicitado no Twitter pelo governo do Irã.

Jimmy Kimmel, em sua primeira apresentação do Oscar, aproveitou para alfinetar o momento político dos Estados Unidos.

"Esta transmissão está sendo vista por milhões de americanos e em todo o mundo, em mais de 225 países que agora nos odeiam", foi logo dizendo.

"Alguns virão aquí esta noite e farão um discurso sobre os quais o presidente dos Estados Unidos tuitará em maiúsculas às 5 da manhã enquanto alivia os intestinos", acrescentou, referindo-se ao uso habitual que Donald Trump faz do Twitter para fazer comentários.

Em um momento, perguntou se havia jornalsitas da CNN ou do New York Times. "Abandonem o edificio imediatamente", ordenou, em referencia aos meios de comunicação que estão tendo problemas com a Casa Branca. "Não teremos tolerância com noticias falsas. Amamos bronzeamentos falsos, mas notícias falsas? ", questionou.

No meio da cerimônia, Kimmel usou o Twitter para enviar uma mensagem à conta do presidente: "Hey @realDonaldTrump, está acordado?".

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Entretenimento

Topo