Topo

Entretenimento

Cuba triplicou zonas wi-fi de conexão à Internet

08/09/2016 15h51

Havana, 8 Set 2016 (AFP) - Cuba triplicou o número de áreas com wi-fi para conexão à Internet, passando de 65 em 2015 para mais de 200 em setembro de 2016 - informou a estatal Empresa de Telecomunicações (Etecsa).

"Até este 5 de setembro já existiam 200 zonas wi-fi em toda Cuba", disse o diretor de Comunicação da Etecsa, Luis Díaz, ao jornal Juventud Rebelde.

Embora o plano da empresa fosse estender o serviço a mais 80 zonas em 2016, "entre janeiro e setembro, a Etecsa montou outras 135 zonas wi-fi, número que demonstra a vontade de dar acesso à rede em nosso país", acrescentou.

As zonas wi-fi ficam em praças, parques e espaços abertos, onde diariamente dezenas de pessoas são vistas conversando no viva-voz com amigos e familiares em outros países, olhando para a tela de seus smartphones.

Em Cuba, ainda não existe o serviço de Internet em domicílio, que está disponível apenas para médicos, acadêmicos e jornalistas.

Embora existam muitas salas de navegação, a Etecsa encontrou nas áreas wi-fi um meio de ampliar seu serviço, que tem baixa densidade para os 11,1 milhões de habitantes.

Seguindo dados oficiais, 348 cubanos em cada 1.000 tiveram acesso à Internet em 2015.

Instituições públicas, universidades, centros de pesquisa e outras entidades também recebem o serviço.

A dificuldade principal continua sendo os custos. Embora a Etecsa tenha reduzido suas tarifas no ano passado, a hora de conexão custa US$ 2, alto para a média mundial e para um país onde o salário médio é de aproximadamente US$ 20 por mês.

Segundo o Juventud Rebelde, em 2016 Etecsa vendeu 5,3 milhões de cartões de conexão de uma hora.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento