Topo

Entretenimento

Michael Fassbender e Alicia Vikander em uma história de amor dentro e fora das telas

01/09/2016 13h17

Veneza, 1 Set 2016 (AFP) - O galã Michael Fassbender falou nesta quinta-feira de sua empolgação por poder estrelar junto a sua colega de cena e também namorada Alicia Vikander seu filme mais recente, uma história que emocionou no Festival de Veneza.

As atuações sinceras do casal da vida real em "A Luz Entre Oceanos", um melodrama de suspense, levou às lágrimas os críticos no festival de cinema de Veneza, apesar de algumas reclamações de que o enredo era muito forçado e as emoções exageradas.

Fassbender, de 39 anos, e Vikander, de 27, se apaixonaram no set depois de passarem um mês juntos nas locações do filme, em uma ilha remota da Nova Zelândia, onde vivenciaram fortes trovoadas e ventos ferozes para incorporar seus personagens.

O galã irlandês-alemão, famoso por seus papéis em "Shame", "X-Men" e "12 Anos de Escravidão", brincou que, assim que conheceu a jovem atriz sueca, sabia que precisava fazer com que atuassem juntos.

"Fiquei com medo quando Alicia chegou, ela era tão feroz e ávida. Lembrei de como eu era quando estava começando. Eu realmente senti que tinha que fazer minha parte, ser tão presente quanto ela", disse aos jornalistas.

Vikander, que ganhou um Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante por sua atuação em "A Garota Dinamarquesa", disse que ficou muito nervosa quando soube que atuaria junto a "ator tão brilhante".

O casal, que acenou para os fãs quando se dirigia à ilha de Lido em um táxi aquático, deve provocar uma tempestade ao pisar no tapete vermelho do festival durante a tarde.

- "Entre a verdade e o amor" -O filme mais recente de Derek Cianfrance se passa na maior parte do tempo em Janus Rock, uma ilha a 160 km da costa da Austrália, logo depois da Primeira Guerra Mundial.

Fassbender interpreta o sobrevivente da Frente Ocidental Tom Sherbourne, que se inscreve para se tornar o guardião do farol de Janus em uma tentativa de ganhar o tempo e o silêncio necessários para se recuperar dos horrores da guerra.

Em sua trajetória encontra Isabel (Vikander) que, apesar do luto por seus irmãos mortos, está cheia da vida que Sherbourne parece ter perdido, e o casal se apaixona e se casa, se mudando para a única casa de Janus.

O diretor de fotografia e ganhador do Emmy Adam Arkapaw - o homem que filmou Fassbender em "Macbeth" e no próximo "Assassins Creed" - captura o tom do filme através de cenas com mares desérticos e um pôr-do-sol intenso.

Inicialmente parece um local idílico para começar uma família, mas o casal é atingido por uma tragédia.

Desesperados para ter um filho, eles se veem forçados a escolher entre a emoção e a moral quando encontram um bebê que chega à deriva em um barco até a ilha.

Tom percebe durante uma viagem ao continente que a mãe da criança está viva e lamenta sua perda, e o filme se inspira fortemente na parábola de Salomão, na qual duas mulheres afirmam ser a verdadeira mãe de uma criança.

"Este filme é uma batalha entre a verdade e o amor", disse Cianfrance, mais conhecido por "Namorados Para Sempre" e "O Lugar Onde Tudo Termina".

Ele disse ter assumido a missão de "contar histórias familiares, os segredos em nossas casas", e esta produção, baseada no trabalho de mesmo nome do escritor australiano M.L. Stedman, "parecia um filme que eu nasci para fazer".

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento