PUBLICIDADE
Topo

Donald Trump insulta jornalista durante coletiva de imprensa

31/05/2016 18h28

Nova York, 31 Mai 2016 (AFP) - O virtual candidato republicano à Casa Branca, Donald Trump, insultou nesta terça-feira um jornalista americano, durante uma tensa coletiva de imprensa que havia convocado para esclarecer os valores sobre fundos destinados a veteranos de guerra.

O multimilionário convocou a imprensa na torre Trump para anunciar a lista de associações de veteranos de guerra que receberiam fundos arrecadados graças a seus esforços.

Em janeiro, o virtual candidato à Presidência havia assegurado ter reunido 6 milhões de dólares para estas organizações, ainda sem dar nomes e os valores exatos, apesar das repetidas perguntas dos meios de comunicação neste sentido. Nesta terça revelou que esse número é de 5,6 milhões de dólares.

Após reiterar suas acusações de "desonestidade" à imprensa, que tem repetido com particular insistência em seus comícios no último mês, Trump levantou o dedo para apontar a um jornalista da emissora ABC.

"Você é asqueroso", alfinetou. "Você conhece bem os fatos", disse.

"Não vou mudar"O multimilionário costuma qualificar os jornalistas como "as pessoas mais desonestas que conheço" e questiona a cobertura midiática de sua campanha presidencial, em geral.

"Trump, um presidente pode continuar atacando a imprensa da Casa Branca?", perguntou um repórter. "Vai ser assim (...) se a imprensa escrever artigos falsos", disse.

"Acha que eu vou mudar? Não vou mudar", acrescentou Trump que teve intensas trocas de palavras com diversos jornalistas durante a coletiva de imprensa de 40 minutos.

O magnata lamentou que os meios de comunicação pareçam preocupados em encontrar falhas em ações que, afirmou, são completamente altruístas.

"A imprensa deveria estar envergonhada", disse. "Nunca recebi tanta publicidade ruim por tão boas ações", acrescentou.

Trump também atacou Bill Kristol, editor da revista neoconservadora "The Weekly Standard" e crítico feroz do candidato republicano, a quem considerou um "perdedor".

"Ganhei e perdi, mas se algo tentei foi não ser um imbecil completo", respondeu Kristol no Twitter.

InsistentePor outro lado, o candidato evitou as perguntas sobre se está preparado para ser presidente dos Estados Unidos.

"Isto é chato", insistiu. "Dei muito dinheiro e quando a imprensa o coloca de outra forma, é a imprensa que está sendo muito desonesta, sendo assim não gosto".

Al Baldasaro, um marine reformado e representante republicano por New Hampshire, saiu em defesa de Trump.

"Acho que os meios liberais - e tenho lidado com vocês por bastante tempo - devem parar de se achar o umbigo do mundo e se concentrar nos problemas reais", enfatizou.