PUBLICIDADE
Topo

Show do rapper T.I. termina em um morto e um detido em Nova York

26/05/2016 22h19

Nova York, 27 Mai 2016 (AFP) - Uma pessoa morreu, e outras três ficaram feridas a tiros, na quarta-feira à noite em Nova York, em um show do rapper americano T.I. - informou a Polícia local, acrescentando que o rapper Troy Ave foi detido.

Troy Ave, nome artístico de Roland Collins, de 33, está sendo acusado de tentativa de homicídio e de posse ilegal de arma.

Imagens de câmeras de celulares mostravam a multidão em pânico, tentando sair do clube Irving Plaza, no coração de Manhattan, perto da Union Square, enquanto tiros eram disparados às 22h15 (23h15, no horário de Brasília).

O tumulto começou pouco antes de T.I. subir ao palco.

"Supõe-se que nossa música salva vidas, como fez no meu caso e no de muitas outras pessoas", escreveu T.I. no Instagram, depois de manifestar seus pêsames aos familiares do morto e de dedicar suas orações aos feridos.

Um homem de 33 anos, atingido no estômago, foi declarado morto no hospital, segundo a Polícia.

As outras três vítimas - dois homens com entre 30 e 34 anos e uma mulher de 26 anos - foram hospitalizadas, de acordo com a mesma fonte.

A mulher e o homem de 30 foram baleados na perna, e a terceira vítima, no peito.

Os tiros foram disparados na área VIP, no segundo andar do clube, indicou a repórteres William Aubrey, investigador de Nova York. Ninguém foi preso até o momento, e a Polícia ainda desconhece as razões do tiroteio.

Funcionários do Irving Plaza, espaço com capacidade para cerca de 1.025 pessoas, recusaram-se a comentar o caso.

Dois "sites" de hip-hop publicaram que um dos feridos era Troy Ave, um rapper de Nova York.

T.I., cujo nome verdadeiro é Clifford Joseph Harris, de 35 anos, é um rapper americano conhecido, também ator, de passado tumultuado. Passou sete meses na prisão em 2009 por tentar comprar armas de traficantes, que eram, na verdade, informantes.

Dois anos mais tarde, ficou 10 meses preso por violar os termos de sua liberdade condicional, em um caso de drogas.

Três sucessivos álbuns entre 2006 e 2008 - "King," "T.I. vs. T.I.P." e "Paper Trail" - alcançaram o primeiro lugar na Billboard, nos Estados Unidos. Ele também já ganhou três prêmios Grammy, um por "My Love", colaboração com a estrela pop Justin Timberlake.

Todo ano, milhares de americanos são vítimas a da violência armada, mas os tiroteios são relativamente raros em clubes, onde os segurança são, geralmente, responsáveis por garantir que ninguém entrará com uma arma.