PUBLICIDADE
Topo

Cartas raras e manuscritos inéditos de Proust serão leiloados em 31 de maio

O escritor francês Marcel Proust (1871-1922), que terá itens raros leiloados  - Divulgação
O escritor francês Marcel Proust (1871-1922), que terá itens raros leiloados Imagem: Divulgação

02/05/2016 12h38

Cartas (raras) a seu pai, manuscritos inéditos, desenhos, retratos de família: o universo íntimo do escritor francês Marcel Proust será leiloado pela casa Sotheby's de Paris no dia 31 de maio.

No total, mais de 120 fotografias, manuscritos e cartas, bem como testemunhos sobre os amores, amigos e o trabalho do autor de "Em Busca do Tempo Perdido", morto em 1922, serão colocados à venda pela sobrinha-neta do escritor, Patricia Mante-Proust, de 41 anos.

A coleção é estimada entre 520 mil e 740 mil euros (entre R$ 2,1 milhões e R$ 3 milhões), e reúne muitas fotografias. Há vários retratos de família, incluindo muitos representando Marcel Proust, e também retratos de seus amigos-amantes, o escritor Lucien Daudet, o pianista Reynaldo Hahn.

Também faz parte da coleção um dos mais famosos retratos de Marcel Proust, onde o escritor, com cerca de 17 anos, posa de pé. Na frente, uma dedicatória de Lucien Daudet "a (seu) caro Marcel". O valor desta foto é estimado entre 4.000 e 6.000 euros.

Outra foto mostra o escritor cercado por Lucien Daudet e seu amigo Robert de Flers. Por insistência de seus pais, Marcel Proust teve de recuperar todas as cópias desta foto tirada em 1896 para impedir a circulação da imagem considerada comprometedora (estimada entre 5.000 e 8.000 euros).

Entre os lotes mais emocionantes, há dois de apenas três cartas conhecidas de Marcel Proust a seu pai, que não conseguia entender que a literatura poderia ser um trabalho.

Em uma carta datada de setembro de 1893 (estimada entre 10 mil e 15 mil euros), Marcel Proust parece submeter-se à vontade do pai afirmando querer estudar "seriamente" para o "concurso das Relações Exteriores", ressaltando ainda que "qualquer outra coisa que literatura e filosofia é uma perda de tempo".

Finalmente, há várias cartas comoventes de Marcel Proust para Reynaldo Hahn, que é "realmente a pessoa junto com mamãe que eu mais amo no mundo" ou Lucien Daudet.