Entretenimento

Operador de satélite egípcio para de divulgar rede do Hezbollah

06/04/2016 08h44

Beirute, 6 Abr 2016 (AFP) - O operador de satélite egípcio Nilesat, um dos mais importantes do mundo árabe, cortou nesta quarta-feira a difusão da rede de televisão do movimento libanês Hezbollah, em um contexto de crescente tensão entre o Irã, xiita, e a Arábia Saudita, sunita.

"Nilesat informou ao ministério libanês de Telecomunicações sobre a necessidade de interromper a transmissão da rede Al Manar via o satélite Nilesat", informou a agência nacional de informação libanesa. Nesta quarta-feira o canal já não era visto, constatou a AFP.

Os diretores do Nilesat alegam que a rede violou acordos divulgando programas que "incitam a violência sectária e a sedição", acrescenta a agência.

Até o momento, o Nilesat não comentou esta informação.

No Twitter, a Al Manar anunciou que o canal pode ser captado através de um satélite russo e pela internet.

Em março, os países do Golfo, com a Arábia Saudita na liderança, classificaram o movimento Hezbollah de organização terrorista.

As relações entre o Irã, que apoia o Hezbollah, e a Arábia Saudita atravessam um momento crítico.

Os dois países apoiam grupos contrários na Síria: Teerã o Hezbollah, que está do lado do regime do presidente Bashar al-Assad, e Riad a rebelião.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Entretenimento

Topo