Topo

Entretenimento

Mensagem da rainha Letizia no Twitter causa comoção na Espanha

09/03/2016 18h05

Madri, 9 Mar 2016 (AFP) - A hasthtag #CompiYogui causou comoção nesta quarta-feira no Twitter na Espanha, onde foi "trending topic" durante toda a quarta-feira, depois que a expressão apareceu em uma mensagem de apoio da rainha Letizia a um investigado em um caso de corrupção.

Segundo o jornal on-line eldiario.es, a esposa do rei Felipe VI enviou, em outubro de 2014, uma mensagem de apoio ao empresário Javier López Madrid, pouco depois de vazar que supostamente ele era um dos ex-conselheiros do banco Bankia que teria indevidamente usado recursos públicos para pagar despesas pessoais.

Neste caso, que ainda será julgado, os gerentes do Bankia, um banco cuja falência foi evitada por um plano de salvamento europeu para todo o setor bancário espanhol, se beneficiaram de cartões de créditos para pagar suas despesas pessoais, sem justificativa e sem limite, no total de 12 milhões de euros.

"Te escrevi quando saiu um artigo sobre aquilo dos cartões na merda do LOC (um suplemento do jornal liberal El Mundo, ndr) e já sabe o que eu acho, Javier. Sabemos quem você é, você sabe quem somos. Nos conhecemos, nos gostamos, nos respeitamos. O resto, merde. Um beijo, compi yogui (miss you!!!)", diz a mensagem enviada no aplicativo de troca de mensagens, citada no jornal.

De acordo com a edição on-line do jornal El Español, a expressão 'compi yogui' deve-se a que a rainha e a esposa de López Madrid faziam ioga juntas.

"Compi yogi" estourou no Twitter, onde multiplicaram-se as mensagens que variavam da ironia à indignação, em um país onde a corrupção é a segunda maior preocupação, depois do desemprego.

"#CompiYogui da janela do Palácio Real", destacou um tuíte, com uma montagem do famoso personagem de desenho animado Zé Colmeia (Yogui em outros países), olhando de uma janela do Palácio Real de Madri.

Outra foto montagem mostra o rei Felipe acenando do carro com o Zé Colmeia (Yogui) do lado.

O rei e a rainha da Espanha eram amigos de López Madrid e de sua esposa, mas já "não é mais uma amizade que conservem, em absoluto, exatamente por isso (os escândalos judiciais em que está mergulhado o empresário, ndr)", disseram à AFP fontes da Casa Real.

López Madrid é uma das 66 pessoas, entre as quais também está o ex-diretor do FMI, Rodrigo Rato, à espera de julgamento "por apropriação indevida" por ter gasto recursos do Bankia através de cartões de crédito.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento