Entretenimento

Do clássico ao 'bondage' erótico: moda para todos os gostos em Paris

22/01/2016 19h33

Paris, 22 Jan 2016 (AFP) - Da modelagem clássica até a experimentação vanguardista, passando pelo erotismo do "bondage", a moda masculina trouxe estilos para todos os gostos nesta sexta-feira nas passarelas de Paris.

- Cerruti elegante e descontraídoJason Basmajian, novo estilista da maison Cerruti, propôs uma coleção chique e descontraída, fiel ao espírito da marca criada por Nino Cerruti em 1967.

No total, trinta looks foram apresentados em um salão da elegante Place Vendôme, onde os ternos de modelagem impecável apareceram alternados com casacos longos de lapela larga usados com calças curtas, acima dos tornozelos.

O estilista norte-americano nascido em Boston usou linho, cashmere, seda e pele de cordeiro em tons escuros, preto e cinzas, por vezes com toques de framboesa ou turquesa.

"Imaginei um chique masculino luxuoso, mas sem pretensões, uma coleção sutil, com muito trabalho no corte e materiais de alta qualidade", disse Jason Basmajian em entrevista à AFP.

- Maison Margiela rompe padrões -A vanguardista Maison Margiela, que leva o nome do estilista belga que a fundou em 1988, foi fiel a seus códigos de culto ao 'low profile' e organizou seu desfile em um prédio de uma antiga cantina para funcionários de uma empresa ferroviária.

A marca, que tem como diretor artístico desde 2014 John Galliano - mas que não participou dessa coleção masculina - fez da desconstrução dos clássicos do guarda-roupa seu diferencial e nesta temporada foi a vez do estilo montgomery.

Despojado de suas mangas, longo até quase tocar o chão e arejado por fendas que sobem até a cintura - mas controladas pelos botões característicos montgomery - o casaco foi usado sem remorso sobre uma bermuda de ciclista.

"Questionamos os padrões desgastados do guarda-roupa masculino, importunando as expectativas finitas da roupa tradicional", explica a nota entregue para os convidados.

Confirmando tendências vistas em outras coleções, ficou claro que as mangas dos pulôveres e bolsas eram muito longas, por vezes cobrindo totalmente as mãos, diferentemente das calças, que deixavam os tornozelos e panturrilhas de fora, para grande felicidade das marcas de meias.

- Christian Dada e o bondagePara seu primeiro desfile na Semana de Moda de Paris, a marca japonesa Christian Dada optou por uma mistura de "bondage", fetiche com ataduras que ficou famoso após o uso em "Cinquenta tons de cinza" com peças de tamanho excessivo.

Ao som de batidas do coração, os modelos desfilaram calças amplas e casacos, alguns atados com cintos excessivamente largos.

O universo do bondage, que sempre fascinou os japoneses, foi explícito na imagem de uma mulher nua com as mãos ataques nas costas usada como estampa em alguns casacos.

"Nesta coleção o objetivo era atar tudo, com cintos, fivelas e cordas de bondage", disse à AFP o estilista Masanori Morikawa.

O criador se inspirou na obra do fotógrafo Nobuyoshi Araki, conhecido por seus retratos de mulheres nuas. Mostrou sob a forma de bordados o elefante e a flor, metáforas do sexo masculino e feminino utilizadas por Araki.

jm-alm-fio-ltl/mb/cr/mvv

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo