Entretenimento

Will Smith boicota cerimônia do Oscar por ausência de minorias

21/01/2016 20h35

Los Angeles, 21 Jan 2016 (AFP) - O ator americano Will Smith anunciou nesta quinta-feira que se ausentará da cerimônia de entrega do Oscar, seguindo a iniciativa de sua esposa e do diretor Spike Lee para denunciar a ausência de minorias entre os finalistas desta grande festa do cinema.

Pelo segundo ano consecutivo, nenhum ator, atriz ou diretor negro aparece entre os indicados ao prêmio, uma ausência de diversidade que provoca uma nova polêmica em Hollywood e agita as redes sociais nos Estados Unidos.

"Minha mulher não irá. Seria estranho se eu fosse com Charlize (Theron)", disse o ator falando sobre a esposa, a atriz Jada Pinkett-Smith, em uma entrevista ao programa "Good Morning America".

"Conversamos sobre isto. Somos parte desta comunidade, mas agora nos sentimos incomodados em dizer 'Está tudo bem'", explicou.

Smith ficou de fora das indicações contrariando todos os prognósticos, apesar de ter recebido ótimas críticas por seu papel principal em "Um homem entre gigantes" ('Concussion' no original).

Assim que saiu o anúncio das indicações no fim de semana passado, o cineasta Spike Lee manifestou-se, juntamente com outras personalidades afro-americanas - como a esposa de Smith - destacando a flagrante ausência de diversidade, anunciando que não participará da cerimônia, embora não tenha convocado um boicote.

Will Smith afirmou na quinta-feira que não estava no país quando sua esposa anunciou o boicote à cerimônia, prevista para 28 de fevereiro.

"Ela é muito apaixonada... Eu a ouvia falar e me comovia. Estou muito orgulhoso de ter me casado com esta mulher", comentou Smith à emissora ABC.

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood é formada por 6.000 membros, entre os quais 94% são brancos e a maioria homens, enquanto os negros e os hispânicos representam cerca de 2%.

Também ficaram de fora das indicações Idris Elba ("Beasts of No Nation") e Michael B. Jordan ("Creed").

"Quando vi a lista de indicados (pensei) que todos eram fantásticos. Esta é a complexidade deste tema. Mas dá a sensação de que estamos na direção errada", disse Smith.

A esposa dele disse no começo da semana que não iria à cerimônia de 28 de fevereiro, incomodada com as indicações.

"Implorar o reconhecimento ou, inclusive, pedi-lo nos tira dignidade e poder e nós somos um povo digno e poderoso", manifestou, em vídeo postado no Facebook.

Antes dela, o cineasta Spike Lee afirmou que recusaria o convite para a cerimônia, apesar de ter recebido há alguns meses um Oscar honorário pela sua carreira.

A polêmica alcançou seu ponto máximo na noite de segunda-feira, quando a presidente da Academia, Cheryl Boone Isaacs, admitiu estar "penalizada e frustrada pela falta de inclusão" em um comunicado sem precedentes.

A organização da cerimônia do Oscar se reunirá na semana que vem para discutir novas medidas que fomentem a diversidade e busquem evitar um terceiro ano seguido sem indicados negros nas categorias principais.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo