Entretenimento

Australiano é apontado como um dos criadores do bitcoin

09/12/2015 14h07

Sydney, 9 dez 2015 (AFP) - Um empresário australiano que reside em Sidney, Craig Steven Wright, foi citado nesta quarta-feira em sites especializados como um dos possíveis inventores do bitcoin, moeda virtual considerada perigosa pelas autoridades reguladoras.

Os meios de comunicação buscam identificar há anos os misteriosos criadores do programa criado em 2009 para gerar o bitcoin, que se escondem por trás do pseudônimo de Satoshi Makamoto.

A revista americana Wired e o blog Gizmodo, baseando-se em documentos confidenciais, afirmaram que Craig Steven Wright pode ser um dos misteriosos inventores do bitcoin.

"Tudo leva a Craig Steven Wright, um homem que nunca havia aparecido na lista de suspeitos daqueles que buscam Nakamoto", afirmou a revista Wired.

"Apesar de várias indicações, não podemos dizer com certeza que o mistério foi esclarecido", escreveu a revista.

"Há duas possibilidades: Wright inventou o bitcoin ou é um mitómano brilhante que quer fazer parecer isso, conclui a revista.

Já o blog Gizmodo afirma que Craig Wright e o norte-americano Dave Kleiman, morto em 2013, estiveram implicados na criação do bitcoin.

Gizmodo se baseia em documentos confidenciais e e-mails hackeados recebidos. Neles, Wright reivindica ser Nakamoto.

Em março de 2014, a revista americana Newsweek afirmou que foi descoberta a verdadeira identidade do criador do bitcoin, um engenheiro japonês aposentado residente na Califórnia. O engenheiro, contudo, desmentiu essa a notícia.

A polícia australiana fez um registro em uma moradia de Gordon, subúrbio de Sidney, que, segundo a imprensa, pertenece a Wright.

A polícia federal australiana confirmou o registro no marco de uma investigação fiscal sem revelar a identidade da pessoa que ocupa o local.

"Este caso não tem nada a ver com as recentes informações dos veículos de comunicação sobre o bitcoin", afirmou a polícia.

Os partidários da utilização do bitcoin o consideram um meio eficaz e anônimo de transferir fundos, mas as autoridades reguladoras ressaltam os perigos de um sistema sem transparência e volátil.

A plataforma de intercâmbio de bitcoins MtGox despencou em 2014, arruinando a milhares de investidores, fragilizando a reputação da moeda eletrônica. A sociedade reduziu suas transações em fevereiro 2014 e logo depois foi declarada a quebra do bitcoin.

No total, desapareceram 850.000 bitcoins por um valor de 385 milhões de dólares.

Contrariamente às divisas físicas, como o dólar e o euro, os bitcoins não são emitidos nem regulados por um banco central, e, sim, gerados por milhares de computadores disseminadas pelo mundo.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo