Entretenimento

Tarantino não se sente intimidado por boicote policial nos EUA

03/11/2015 21h06

Los Angeles, 3 Nov 2015 (AFP) - Quentin Tarantino afirmou nesta terça-feira que não se sente intimidado pelo boicote dos sindicatos de policiais a seus filmes, após o cineasta se manifestar contra as mortes de suspeitos negros desarmados por agentes da lei.

Os policiais afirmam que foram chamados de "assassinos" pelo cineasta durante a passeata em Nova York realizada no dia 24 de outubro.

Tarantino disse durante o protesto que as autoridades não estavam adotando as medidas para impedir este tipo de mortes, do contrário, "estes policiais assassinos estariam na prisão ou ao menos respondendo a processos".

"O que estão fazendo é muito óbvio, no lugar de analisar o problema da brutalidade policial que existe neste país, acham melhor me atacar. Sua mensagem é clara: me calar, desacreditar, intimidar", disse Tarantino nesta terça-feira ao jornal Los Angeles Times.

O boicote foi convocado pelos sindicatos policiais de Nova York, Los Angeles, Chicago, Filadélfia e Nova Jersey, e visa principalmente "The Hateful Eight", o último filme de Tarantino, que será lançado no dia de Natal.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Entretenimento

Topo