Entretenimento

Tribunal polonês estuda extradição de Roman Polanski para os EUA

30/10/2015 08h42

Cracóvia, Polónia, 30 Out 2015 (AFP) - Um tribunal polonês se reuniu nesta sexta-feira, em Cracóvia (sul), para se pronunciar sobre a extradição para os Estados Unidos do cineasta franco-polonês Roman Polanski, acusado de violentar uma jovem de 13 anos em 1977.

Polanski, que se encontra em Cracóvia, decidiu não comparecer ao tribunal "por motivos emocionais", segundo seus advogados.

Os Estados Unidos solicitaram em janeiro a extradição do diretor de 82 anos. O cineasta, que dirigiu filmes como "O Pianista" e "Chinatown", é acusado de violentar Samantha Geimer em 1977, quando ela tinha 13 anos, após uma sessão de fotos em Los Angeles. Polanski tinha 43 anos na época.

Polanski se declarou culpado de assédio sexual contra a menor, embora tenha conseguido evitar ir a julgamento, após passar alguns dias preso. No entanto, ele fugiu do país no ano seguinte por medo de ser sentenciado a uma pena mais dura.

Em mais de uma ocasião, Geimer disse ter perdoado Polanski.

dam-mrm/bo/gm/pc/cn

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo