Entretenimento

Egito anistia dois jornalistas da Al-Jazeera

23/09/2015 10h05

Cairo, 23 Set 2015 (AFP) - O presidente egípcio Abdel Fatah al Sissi anistiou nesta quarta-feira os jornalistas canadense Mohamed Fahmy e o egípcio Baher Mohamed, da cadeia de televisão catariana Al-Jazeera, informou um porta-voz da presidência.

Fahmy e Mohamed haviam sido condenados a três anos de prisão, junto ao australiano Peter Greste, por terem apoiado, segundo a acusação, a Irmandade Muçulmana, a organização do presidente islamita Mohamed Mursi, derrubado em 2013 por um golpe de Estado.

O indulto, que incluiu uma centena de presos, acontece na véspera da Aid al Adha, a grande festa muçulmana do sacrifício.

Os três jornalistas foram condenados no final de agosto passado por terem "difundido informações falsas e trabalhar sem permissão".

Fahmy e Mohamed foram detidos depois da publicação do veredicto e Greste foi condenado à revelia depois de ter sido expulso do Egito em fevereiro.

Entre as outras pessoas indultadas, figuram duas mulheres, Yara Sallam e Sanaa Seif, que foram condenadas a dois anos de prisão em 2014 por participar em um protesto contra uma lei que limitava o dirito de manifestação.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo