PUBLICIDADE
Topo

Entretenimento

As mil faces do Picasso escultor em exibição no MoMA de Nova York

Obra de Pablo Picasso, da série "Bathers", exibida no Museu de Arte Moderna de NY - Kena Betancur/AFP Photo
Obra de Pablo Picasso, da série "Bathers", exibida no Museu de Arte Moderna de NY Imagem: Kena Betancur/AFP Photo

De Nova York, nos EUA

10/09/2015 15h59

Violões e violinos cubistas em lâminas de metal, cabeças e bustos monumentais de mulheres com olhos desproporcionais em gesso, um homem com um cordeiro de bronze nos braços: 140 obras que percorrem 60 anos do Picasso escultor brilharão a partir da segunda-feira no MoMA, em Nova York.

"A mostra caminha através dos diferentes episódios da carreira de Picasso como escultor. Às vezes é difícil acreditar que se trata do mesmo artista de uma sala para outra", afirmou a curadora Ann Temkin ao se referir ao leque de estilos incluídos na mostra que será aberta em 14 de setembro e se estenderá até 7 de fevereiro de 2016 no conceituado Museu de Arte Moderna, no coração de Manhattan.

"Picasso Escultura", a maior exposição em meio século nos Estados Unidos, dedicada a esta faceta do artista espanhol, reúne 140 obras, muitas delas empréstimos de coleções públicas e privadas, principalmente do Museu Nacional Picasso de Paris, que aportou quase um terço.

A mostra vai desde 1902 e os primeiros trabalhos em bronze, madeira e gesso até suas esculturas com lâminas de metal pintadas do período 1954-1964, passando pelo período cubista, os anos do pré-guerra em Boisgeloup (França), a Segunda Guerra Mundial e a etapa em Vallauris e Cannes, na Costa Azul.

"Picasso manteve suas esculturas consigo ao longo de sua vida. É só no momento de sua morte que as esculturas de Picasso começam a jornada fora do estudo das coleções públicas e privadas do mundo", explicou Umland.

O interesse precoce do MoMA em adquirir estas obras do artista levou o museu a adquirir atualmente a "coleção mais completa de esculturas de Picasso" fora do museu em Paris.

Entretenimento