Entretenimento

Agência de propaganda pró-Kremlin é condenada pela justiça russa

17/08/2015 16h46

São Petersburgo, 17 Ago 2015 (AFP) - Uma agência que operava na internet fazendo propaganda pró-Kremlin foi condenada nesta segunda-feira pela justiça russa a pagar uma indenização simbólica a uma militante que se infiltrou e trabalhou no local para denunciar os métodos desta "fábrica de trolls".

"A Agência de Investigação da Internet (nome da agência em questão) deve pagar uma indemnização a Lioudmilla Savtchouk", declarou a juíza Tatiana Stepanova ao final da audiência.

"Estou muito feliz, é uma vitória. Cumpri o meu dever: trazer à luz esses 'trolls' da informática", disse à AFP Lioudmilla Savtchouk, que cobrou de seu antigo empregador uma indenização simbólica de um rublo por danos morais.

Em uma audiência anterior, a Agência de Investigação já havia concordado voluntariamente a pagar à queixosa o mês de salário atrasado que ela cobrava. Esta soma foi doada a uma instituição de caridade.

Infiltrada como funcionária nesta agência encarregada, segundo ela, da propaganda pró-Kremlin na internet, Savtchouk, de 34 anos, foi demitida depois de ser desmascarada.

Ela, então, entrou na justiça contra seu ex-empregador para "chamar a atenção da sociedade para os 'trolls' e forçá-los a sair das sombras".

Ativista do direito à informação, ela havia trabalhado para a agência por dois meses, até março de 2015, alimentando diversos blogs na plataforma LiveJournal.

Em cada um desses blogs, onde endossava a identidade de uma dona de casa, uma estudante ou uma atleta, a jovem publicava artigos positivos sobre a vida na Rússia, floreados com algumas alusões políticas. A outra parte do seu trabalho era deixar comentários em fóruns de discussão ou sites de notícias.

Depois de ser desmascarada, ela denunciou as atividades da agência em várias entrevistas à imprensa russa e estrangeira, especialmente à AFP, sem especificar quando, "por razões de segurança", se infiltrou.

A utilização desses 'trolls' vem crescendo há mais de um ano no ritmo do conflito na Ucrânia e da crise entre a Rússia e o Ocidente, que acusa Moscou de apoiar militarmente os separatistas ucranianos pró-russos.

O porta-voz da presidência da Rússia, Dmitry Peskov, assegurou recentemente que o Kremlin não tinha nada a ver com a "Agência de investigação da Internet.".

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo