Entretenimento

EUA: tiroteio em cinema de Nashville deixa um morto e três feridos

05/08/2015 20h53

Washington, 5 Ago 2015 (AFP) - A polícia matou nesta quarta-feira um homem armado de 29 anos, que usava uma máscara cirúrgica e exibia uma machadinha em um cinema perto de Nashville (Tennessee, sudeste dos EUA), em um episódio que remete a tiroteios recentes em cinemas americanos.

Além do atacante, um homem branco morador da região, ninguém mais sofreu ferimentos a bala, mas as autoridades informaram ter encontrado material suspeito em uma das duas mochilas encontradas no local.

Três pessoas ficaram feridas quando o suspeito lançou gás de pimenta contra o público. Um dos feridos também foi atingido pela machadinha.

"A unidade de materiais perigosos examinou a mochila que o suspeito levava, não gostam do que veem. Por isso, em pouco tempo a mochila será detonada pela brigada especializada em bombas", informou à imprensa o porta-voz da polícia de Nashville, Don Aaron.

O atacante aparentemente entrou na sala de cinema, onde era exibido o último filme da série "Mad Max" e lançou gás de pimenta contra os espectadores. Um agente da polícia entrou, então, na sala de exibição e atirou contra ele, matando-o.

"O suspeito apontou sua arma contra o policial e puxou o gatilho. Este policial atirou, então, no suspeito e em seguida saiu da sala", informou Aaron, acrescentando que uma equipe da polícia de elite SWAT entrou pouco depois.

O atacante "sofreu um ferimento mortal e foi declarado morto no local", acrescentou.

Além da máscara e da machadinha, o homem levava uma mochila amarrada ao peito.

"Provavelmente a máscara buscava evitar os efeitos do gás químico que levava", explicou Aaron.

A polícia recebeu por volta das 13h13 locais o chamado do cinema Hickory 8, em Antioch, Tennessee, a 19 km de Nashville, onde umas 20 pessoas assistiam ao filme.

Um homem de 58 anos sofreu ferimentos superficiais de machadinha no ombro e no braço e também sofreu os efeitos do gás de pimenta, segundo o porta-voz do Corpo de Bombeiros de Nashville, Brian Haas.

Uma adolescente de 17 anos e uma mulhe,r de 53 sofreram os efeitos do gás, mas ninguém mais precisou ser levado ao hospital.

"Felizmente, só temos três casos de exposição ao gás de pimenta para tratar. Poderia ter sido muito pior", acrescentou Haas.

O incidente ocorreu apenas duas semanas depois de um homem abrir fogo em um cinema de Lafayette, Louisiana (sul), matando duas mulheres e ferindo outras nove pessoas antes de cometer suicídio.

Os dois tiroteios remetem ao de Aurora (Colorado, centro-oeste), em 20 de julho de 2012, quando James Holmes abriu fogo contra os espectadores que assistiam ao filme "Batman", deixando 12 mortos e 70 feridos.

Os recentes ataques reativaram o debate nos Estados Unidos sobre as leis de porte e controle de armas, um direito garantido pela Constituição americana.

O presidente Barack Obama está determinado em mudar a legislação, mas a pressão exercida pelos grupos a favor das armas não permitem que o debate chegue ao Congresso.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo