Entretenimento

EUA devolvem ao Iraque antiguidades descobertas na Síria

15/07/2015 16h37

Bagdá, 15 Jul 2015 (AFP) - Os Estados Unidos devolveram nesta quarta-feira ao Iraque centenas de antiguidades iraquianas que suas forças especiais descobriram em uma operação em meados de maio na Síria, durante a qual um importante membro do grupo jihadista Estado Islâmico (EI) foi morto.

Algumas das peças foram expostas no Museu Nacional do Iraque, em uma cerimônia com a presença do ministro iraquiano de Antiguidades, Adel Fahd Cherchab, e do embaixador dos Estados Unidos, Stuart Jones.

"Estas antiguidades são provas irrefutáveis de que o EI (...), além de sua brutalidade e destruição, é também uma gangue criminosa que saqueia antiguidades de museus e locais históricos", afirmou Jones.

"E, claro, seu objetivo é vender esses itens no mercado negro", acrescentou.

Entre as peças apresentadas estavam estatuetas, jóias e selos postais.

"Essas peças datam do período islâmico", disse Cherchab, ressaltando que esta é a prova de que o EI é "blasfemo", já que leva vantagem dessas peças ao vendê-las.

"Essas peças são de valor inestimável", disse por sua vez Hakim al-Chammari, chefe do departamento de exposições no museu.

"O lucro que o EI obtém ao vender tais peças são utilizados, por exemplo, para financiar suas operações, comprar armamentos, recrutar homens", segundo ele.

As autoridades presentes na cerimônia não forneceram muitos detalhes sobre o local de onde as antiguidades foram roubadas.

As peças foram descobertas na Síria em meados de maio por soldados norte-americanos que estavam realizando uma operação, durante a qual Abu Sayyaf, descrito por Washington como gerente financeiro do EI, foi morto.

Em junho, o jornal The New York Times estimou que o ataque permitiu à inteligência dos Estados Unidos recolher informações valiosas sobre a estrutura ainda pouco conhecida do grupo extremista.

Em fevereiro, o EI divulgou um vídeo mostrando seus homens no museu de Mossul (norte do Iraque) enquanto derrubavam estátuas de sua base e as destruíam com uma marreta, alegando que as imagens promovem a idolatria.

Mas as autoridades e os especialistas acreditam que o EI destruiu apenas peças grandes, mantendo as menores para a venda em contrabando.

Os Estados Unidos disseram que repatriaram para o Iraque mais de 3.000 antiguidades roubadas desde 2005.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Entretenimento

Topo