Entretenimento

Apple cede a Taylor Swift em pagamento de música por streaming

22/06/2015 18h57

Nova York, 22 Jun 2015 (AFP) - A Apple cedeu à pressão da estrela do pop Taylor Swift e anunciou que pagará os artistas durante o período gratuito de teste de três meses de seu novo serviço de música por streaming.

A mudança de posição de uma das empresas mais poderosas do mundo é uma demonstração da grande influência da jovem artista de 25 anos, que anunciou no domingo um boicote parcial ao novo serviço Apple Music.

No domingo, Swift postou em sua página no Tumblr uma carta intitulada "Para Apple, com amor Taylor", na qual explicou que seu álbum "1989" não estaria disponível na Apple Music por considerar "chocante e decepcionante" que a empresa não a remunerasse por suas canções durante o período gratuito de teste de três meses reservado aos novos assinantes.

"Nós não pedimos iPhones grátis. Não nos peçam para dar-lhes nossa música sem sermos compensados", escreveu a cantora. "Eu considero isto chocante, decepcionante e completamente diferente da trajetória progressista e generosa da empresa", escreveu Swift num post na rede social Tumblr.

Em uma mudança inesperada, Eddy Cue, vice-presidente de Software de Internet e Serviços da Apple, anunciou no domingo à noite que a empresa alterou sua posição e vai pagar aos artistas em todas as etapas.

"Apple Music pagará aos artistas pelo streaming, inclusive durante o período gratuito de teste", escreveu em sua conta no Twitter.

A cantora, que estava em turnê em Amsterdã, quando recebeu a notícia, imediatamente reagiu ao gesto. "Estou contente e aliviada. Obrigada por suas palavras de apoio. Eles nos ouviram", comemorou, vitoriosa, em seu Twitter.

Com o Apple Music, a empresa Apple espera rivalizar com serviços similares como Spotify, Pandora e Deezer.

A Apple domina o mercado de distribuição e compra de música pela internet com sua loja iTunes. Mas os consumidores optam cada vez mais pelo streaming e neste caso o peso pesado é a empresa sueca Spotify, com 60 milhões de usuários, incluindo 15 milhões que usam a versão paga.

No ano passado, Swift retirou todas as suas músicas do Spotify - que oferece um plano gratuito, financiado por publicidade.

O Apple Music estará disponível para os usuários de iPhones e iPads a partir de 30 de junho em 100 países. Nos próximos meses, a empresa pretende lançar uma versão compatível com o Android, o sistema operacional da rival Google.

A princípio, o serviço terá acesso gratuito, mas depois dos três meses de teste custará 9,99 dólares por mês, com um plano família de 14,99 dólares para até seis pessoas.

Apple

Android

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo