Entretenimento

Pont des Arts de Paris livre dos cadeados do amor

01/06/2015 13h23

Paris, 1 Jun 2015 (AFP) - Adeus aos juramentos de amor eterno trancados sobre o rio Sena: a prefeitura de Paris começou a retirar nesta segunda-feira os centenas de milhares de "cadeados do amor" que os casais prendiam na famosa Pont des Arts.

Ponto final para as grades sobrecarregadas de cadeados de todos os tipos e cores. Já não haverá chaves lançadas de modo teatral no rio.

A passarela respira, libertada de 700.000 a um milhão de objetos metálicos, que pesavam no total 45 toneladas. Há um ano, uma parte da grade desabou, vencida pelo peso do amor.

"Paris deve continuar sendo a capital do amor... Que os casais sigam declarando sua paixão, pedindo em casamento, talvez na Pont des Arts. Mas, por favor, sem colocar cadeados", afirmou Bruno Julliard, vice-prefeito da capital a cargo da Cultura.

Desde a manhã desta segunda-feira, os serviços municipais trabalham na ponte, cortando com serras especiais para metais as grades com cadeados e colocando-as em caminhões.

"Estamos refletindo sobre os possíveis meios de reciclá-los", afirmou Julliard.

O trabalho, que obrigará o fechamento da ponte por uma semana, permitirá que os turistas "recuperem esta magnífica perspectiva".

Efetivamente, a Pont des Artes oferece uma das mais belas vistas da capital francesa, com a perspectiva do rio, do museu do Louvre e das torres da catedral Notre Dame.

As grades serão substituídas por obras de "street art", e depois serão instalados definitivamente painéis de vidro no local.



- As perigosas toneladas do amor -

"Coloquei um cadeado aqui há dez anos", lembra, nostálgico, Feruccio, um italiano de 43 anos que visita Paris com sua esposa.

Para Yilmaz, que prendeu um cadeado em 2010, retirá-los é "como se retirassem o patrimônio de Paris, um patrimônio criado pelo povo". "É uma arte do povo. Isso era bonito", afirma.

Temendo um acidente diante do peso agregado à ponte, duas americanas lançaram em março de 2014 uma petição com o nome "no love locks", que foi assinada por 10.000 pessoas, pedindo a retirada dos cadeados, que "deixavam a ponte feia".

Afirmavam que se tratava de uma "moda horrível e perigosa" que desnaturaliza a "verdadeira Paris" e a transforma em "Disneyland".

Efetivamente, poucos meses depois, em 8 de junho de 2014, uma parte da grade da ponte caiu devido ao peso dos cadeados.

A ponte precisou ser esvaziada e a prefeitura retirou 37 grades, cada uma delas carregada com meia tonelada de cadeados. Uma parte das grades foi substituída por painéis de vidro.

Como alternativa, a prefeitura realizou uma campanha para encorajar os selfies, substituindo os cadeados, e publicá-los, acompanhados da hashtag #lovewithoutlocks.

A moda dos cadeados começou a se propagar em Paris em 2008. Depois da Pont des Arts passou a outras pontes do Sena e inclusive a bairros raramente frequentados pelos turistas.

Vendedores ambulantes e lojas próximas à ponte rapidamente perceberam o negócio e começaram a vender cadeados.

Paris "seguirá retirando um a um todos os cadeados de todas as pontes", promete Julliard.

mig-kte/mc/eg/ma

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo