PUBLICIDADE
Topo

Destruição de Palmira seria uma enorme perda para humanidade, afirma Unesco

21/05/2015 08h25

Paris, 21 Mai 2015 (AFP) - A destruição do sítio arqueológico de Palmira, declarado patrimônio histórico pela Unesco, seria uma "enorme perda para a humanidade", alertou a diretora da organização, depois que os jihadistas do grupo Estado Islâmico (EI) assumiram o controle da cidade.

"Palmira é um extraordinário patrimônio da humanidade no deserto e qualquer destruição ocorrida em Palmira seria não apenas um crime de guerra, mas também uma enorme perda para a humanidade", disse Irina Bokova em um vídeo publicado pela organização, que tem sede em Paris.

Bokova acrescentou que está "extremamente preocupada" com os últimos acontecimentos e reiterou o pedido por um iminente cessar-fogo e uma retirada das forças militares.

"Afinal de contas, trata-se do berço da civilização humana. Pertence a toda a humanidade e acredito que todos deveriam ficar preocupados com o que está acontecendo", completou a diretora da Unesco.

Nesta quinta-feira, o EI assumiu o controle total da cidade, o que provoca o grande temor da destruição do sítio arqueológico e de seus valiosos monumentos.

Os jihadistas já destruíram outros tesouros arqueológicos desde que declararam um "califado" ano passado no Iraque e na Síria.

Bokova fez um apelo à comunidade internacional, incluindo o Conselho de Segurança da ONU e líderes religiosos, para que exija o fim da violência.

"É importante porque estamos falando do nascimento da civilização humana, estamos falando de algo que pertence a toda a humanidade", ressaltou a diretora da Unesco.