PUBLICIDADE
Topo

Bienal de Veneza é inaugurada com distribuição de Leões de Ouro

09/05/2015 17h40

Veneza, 9 Mai 2015 (AFP) - A Bienal de arte contemporânea de Veneza, que abriu suas portas ao público na manhã deste sábado, atribuiu seus prêmios, distinguindo com um Leão de Ouro especial a americana Joan Jonas, decana desta 56ª edição.

Integrado pela americana Naomi Beckwith, a austríaca Sabine Breitwieser, o italiano Mario Codognato, o indiano Ranjit Hoskote e o sul-coreano Yongwoo Lee, o júri elogiou em um comunicado a "sensibilidade particular ante as urgências geopolíticas atuais" mostrada pelos 136 artistas presentes.

Seguem abaixo os prêmios atribuídos pelo júri:



- Leão de Ouro de melhor participação nacional: Armênia, por "Armenity/Haiyutioun".



- Leão de Ouro de melhor artista: para o americano Adrian Piper, por "The Probable Trust Registry: The Rules of the Game #1-3".



- Leão de Prata de melhor artista jovem: para o sul-coreano Im Heung-Soon ("Factory Complex").



O júri também concedeu menções especiais ao alemão Harun Farocki, ao coletivo sírio Abunaddra e ao argelino Masinisa Selmani.

A Bienal homenageou com uma menção especial a americana Joan Jonas, de quase 80 anos, "uma artista cuja obra e influência na arte foram maiores". Sua instalação em vídeo "They Come to Us Without a Word" está em exposição no pavilhão de seu país.

O Leão de Ouro para o conjunto da obra foi atribuído ao ganês El Anatsui, um dos maiores artistas africanos vivos, cujas obras, inspiradas nas tradições culturais africanas, cojungadas com buscas estéticas contemporâneas, foram exibidas nos maiores museus do mundo.

A Bienal de Veneza (labiennale.org) acontece de 9 de maio a 22 de novembro.