Topo

Livros e HQs

Livrarias russas interrompem venda de "Maus" por suástica na capa

Reprodução
Capa do livro "Maus", de Art Spiegelman Imagem: Reprodução

De Moscou (Rússia)

28/04/2015 07h35

Várias livrarias russas suspenderam a venda o livro "Maus", uma graphic novel americana sobre o Holocausto, devido à presença de uma suástica na capa, o que é considerado inapropriado a poucos dias da comemoração do aniversário de 70 anos do fim da Segunda Guerra Mundial.

O livro de Art Spiegelman, única graphic novel que recebeu um prêmio Pulitzer, em 1992, narra a perseguição nazista aos judeus com a história do pai do autor, Vladek.

A obra, considerada um clássico contemporâneo e um dos testemunhos mais emocionantes sobre o Holocausto, foi publicada em 30 idiomas e em russo em 2013.

"É uma das grandes obras contra o fascismo, com uma mensagem profunda e eloquente. Vendia bem e ninguém havia reclamado até agora", lamentou Varvara Gornostaieva, diretora da editora Corpus, responsável pela publicação do livro na Rússia, onde "Maus" já vendeu 10 mil exemplares.

Segundo a rádio Eco de Moscou, a decisão das grandes livrarias de interromper a venda é uma forma de autocensura por medo das represálias das autoridades. A capa do livro mostra dois ratos, que representam pai e filho, com uma suástica ao fundo e Hitler em forma de gato.

"Os funcionários esperam controle das autoridades e começaram a limpar as estantes antes das celebrações, de 9 de maio, do 70º aniversário da vitória da União Soviética contra a Alemanha nazista", afirmou a rádio.

Na segunda-feira (27), três grandes livrarias de Moscou (Biblio Globus, Moskva e Moskovski Dom Knigui) retiraram o livro de seus sites.

As autoridades russas exercem um controle ferrenho para evitar a presença de símbolos nazistas, com direito a inspeções em antiquários e lojas de brinquedos. Uma lei aprovada em 2014 proíbe a "propaganda nazista".

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!