Entretenimento

Saint Laurent dá adeus à era rock de Hedi Slimane

01/04/2015 11h24

Paris, 1 Abr 2016 (AFP) - A maison Saint Laurent anunciou nesta sexta-feira o fim de seu contrato com Hedi Slimane, impulsionador de um estilo rock inspirado nas silhuetas alongadas dos anos 90, que o estilista francês manteve quase em mudanças durante quatros anos à frente da marca.

A marca fundada pelo lendário Yves Saint Laurent, morto em 2008, anunciou em um comunicado a saída de Slimane, mas não anunciou seu sucessor, limitando-se a precisar que "uma nova organização criativa da maison será anunciada oportunamente".

Há meses que a partida do estilista de 47 anos era um segredo. A revista especializada WWD, sempre bem informada, garante que ele será substituído a partir de maio por Anthony Vaccarello.

Belga de origem italiana, Vaccarello fez seu nome no mundo da moda à frente da marca que leva seu nome e seu estilo se caracteriza por uma moda sensual de linhas marcantes.

Se for confirmada, a mudança seria um giro totalmente diferente após a era Slimane, que de seu ateliê em Los Angeles impulsionou a maison Saint Laurent para um estilo "indie" rebelde de inspiração californiana.

Slimane introduziu esse estilo em uma primeira colaboração com a marca, quanto a partir de 1996 Saint Laurent lhe confiou sua coleção masculina, antes da marca ser comprada pela família Pinault (grupo de luxo PPR) através do grupo Gucci. Slimane deixou o posto para o americano Tom Ford, que nunca foi aceito por Pierre Bergé, então companheiro de Yves Saint Laurent à frente do setor empresarial.

O comunicado do grupo de luxo Kering, hoje proprietário da Yves Saint Laurent, presta homenagem a Slimane por sua "visão" na hora de transformar o estilo da marca, que desde a morte de seu fundador deixou a Alta-costura para focar no prêt-à-porter.

Ventos de mudançasDesde sua contratação em março de 2012 - diz o comunicado - Slimane conseguiu "um reposicionamento completo da marca", dando "um novo ar e abrindo um novo capítulo da história de uma das maiores maison de costura francesas".

"A direção tomada nesses quatro anos supõe uma base formidável para construir o sucesso duradouro", disse Francesca Bellettini, presidente e diretora-geral da Yves Saint Laurent, citada no comunicado.

Já François-Henri Pinault, presidente do Kering (Gucci, Saint Laurent, Bottega Veneta, Balenciaga, Boucheron e Puma) declarou que "o conseguido por Yves Saint Laurent nesses últimos quatro anos ficará como um capítulo único na história da maison".

Com coleções que voltaram a trazer o "grunge" para as passarelas, Slimane substituiu o italiano Stefano Pilati como diretor criativo da marca e de todas as coleções, após revolucionar a moda masculina nos anos 1990 na Dior.

Sua saída é o último episódio de uma série de grandes mudanças anunciadas recentemente no universo da moda, após a saída de Alber Elbaz da Lanvin, substituído por Bouchra Jarrar, enquanto a Dior não nomeia o sucessor do belga Raf Simons, que deixou a marca em outubro de 2015.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo