Entretenimento

Biblioteca do Congresso dos EUA amplia acervo com obras de mestres da música

25/03/2015 18h15



Washington, 25 Mar 2015 (AFP) - Discos da cantora Lauryn Hill e das bandas The Doors e Radiohead passarão a fazer parte do acervo da Biblioteca do Congresso dos EUA, em reconhecimento às suas contribuições históricas

Foram acrescentados 25 novos arquivos ao Registro Nacional de Gravações, que deixarão para a posteridade as melhores cópias disponíveis.

Entre as homenagens, estão incluídos o primeiro disco da banda liderada por Jim Morrison, intitulado "The Doors" (1967), que traz canções como o sucesso "Light My Fire" e o experimentalismo de "The End", que dura 12 minutos e foi composta ao estilo de um raga indiano.

Em pronunciamento, a Biblioteca do Congresso classificou os roqueiros psicodélicos como responsáveis por romper "os limites artísticos, sexuais e psicológicos".

Também integra a lista o álbum de estreia lançado por Joan Baez, em 1960, cuja obra foi classificada como seminal para a entrada das mulheres na música folk, ao priorizar "autenticidade sobre sentimentalidade".





Novas obras vão de Cole Porter a Ben E. King Entre as obras mais recentes, a instituição escolheu "The Miseducation of Lauryn Hill" (1998), disco solo e introspectivo da vocalista na banda Fugees, enquanto ela estava grávida.

"O alcance vocal, agudos suaves e claros e o vibrato de Hill são belíssimos. O rap é ritmicamente estimulante e sempre contido, com frequência exploratório, cadências decorrentes de uma conversa", segundo comunicado emitido pela Biblioteca do Congresso.

Inicialmente dedicada a artistas nascidos nos EUA, a instituição também selecionou o álbum experimental da banda de rock Radiohead, "OK Computer" (1997) - uma obra distópica que "tem perdurado como discurso e prevenção à era digital".

A Biblioteca também prestou homenagem ao álbum "Stand!" (1969), de autoria dos mestres do funk Sly and the Family Stone, chamando-o de "uma das gravações mais sampleadas em todos os tempos". Também foi lembrado o solo "You've Lost That Lovin' Feelin'" (1964), dos Righteous Brothers', e a canção gospel "Stand by Me" (1960), do cantor de soul Ben E. King.

Entre outros trabalhos, a Biblioteca do Congresso escolheu uma obra e um local relacionados a Nova Orleans: primeiro, a gravação clássica da pianista de jazz Sweet Emma Barrett, executada em 1964, e a conservação do Salão do Jazz. Além deles, o compositor Cole Porter foi lembrado pelo musical "Kiss Me, Kate", cujo álbum foi lançado em 1949.

Também foram incluídas gravações de outros tipos, como a cobertura radiofônica do funeral do presidente dos EUA, Franklin D. Roosevelt, em 1945.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo