Entretenimento

França enfrentou, mas não acabou com as ameaças, diz Hollande

09/01/2015 19h09

Paris, 9 Jan 2015 (AFP) - O presidente francês, François Hollande, afirmou nesta sexta-feira, ao fim de uma dupla operação policial que acabou com as tomadas de reféns por supostos jihadistas, que a França enfrentou, mas ainda não acabou com as ameaças do extremismo.

"A França, apesar de ser consciente de ter enfrentado, apesar de dispor de forças de segurança integradas por homens e mulheres capazes de coragem e bravura, não terminou com as ameaças de que é alvo. Faço um apelo à vigilância, à unidade e à mobilização", disse Hollande, em homenagem à TV.

O presidente denominou de "ato antissemita horroroso" a sangrenta tomada de reféns em Paris em um mercado de produtos judaicos no leste de Paris, que deixou quatro mortos.

"Temos que demonstrar nossa determinação de lutar contra tudo o que possa nos dividir e em primeiro lugar, ser implacáveis com relação ao racismo e o antissemitismo", acrescentou Hollande.

Em entrevista à televisão francesa, o primeiro-ministro Manuel Valls afirmou que a França enfrenta "um desafio terrorista sem precedentes" e advertiu que "ainda pode ser alvo de ataques".



bur-cf/prh/pjl/cn/mvv

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário do UOL. É grátis!

Mais Entretenimento

Topo