Topo

Entretenimento

Redator-chefe da Indonésia é acusado de blasfêmia por caricatura sobre EI

12/12/2014 06h23

Jacarta, 12 dez 2014 (AFP) - O redator-chefe do jornal indonésio de língua inglesa Jakarta Post foi acusado de blasfêmia após a publicação de uma caricatura sobre o grupo jihadista Estado Islâmico (EI), indicou nesta sexta-feira a polícia.

Meidyatama Suryodiningrat pode ser condenado a até cinco anos de prisão se for considerado culpado de blasfêmia, um crime em vigor na Indonésia.

A caricatura, publicada em 3 de julho, mostra um homem com a bandeira de uma caveira e em cima a frase em árabe "Não há Deus maior que Alá". No chão aparecem vários combatentes, um deles apontando com uma arma contra pessoas com o rosto coberto e as mãos amarradas nas costas.

Após os protestos de vários grupos islamitas, o Jakarta Post pediu desculpas e garantiu que a caricatura era uma crítica ao EI e à "utilização de símbolos religiosos".

No entanto, um grupo de pregadores muçulmanos de Jacarta denunciou o jornal e um porta-voz da polícia indicou nesta sexta-feira que o redator-chefe era suspeito.

"Publicamos um desenho jornalístico que critica o ISIS (também conhecido como EI), que comete atos violentos em nome da religião", disse Suryodiningrat ao ouvir as acusações.

Em novembro, a Anistia Internacional pediu ao novo presidente Joko Widodo, chamado Jokowi, que revogasse as leis sobre a blasfêmia. Segundo a ONG, o número de pessoas detidas por esta razão aumentou consideravelmente entre 2004 e 2014.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento