Topo

Entretenimento

Comando de força de elite lamenta fim do sigilo sobre operação contra Bin Laden

04/11/2014 05h42

WASHINGTON, 04 Nov 2014 (AFP) - O comando dos SEALs lamentou que integrantes da força de elite da Marinha dos Estados Unidos tenham a intenção de romper a tradição de sigilo da unidade, ao falar com a imprensa sobre temas como a operação que matou Osama Bin Laden.

"Um princípio fundamental de nossa conduta é: 'Eu não divulgo a natureza do meu trabalho, nem busco reconhecimento por minhas ações", afirma o contra-almirante Brian Losey, comandante das forças especiais da Marinha em uma nota à qual a AFP teve acesso.

A declaração de Losey foi divulgada no momento em que o canal Fox se prepara para exibir o depoimento de uma pessoa identificada como o integrante dos SEALs (sigla para Mar, Terra e Ar) que deu os tiros que mataram o líder da Al-Qaeda, Osama Bin Laden, em seu refúgio no Paquistão em 2011.

O rígido código de anonimato dos SEALs é um "compromisso e obrigação para toda a vida" e o descumprimento pode afetar as vidas de alguns companheiros que integraram os comandos e que se arriscaram ao seu lado, recorda Losey no texto.

O canal Fox ha anunciou que exibirá o programa em duas partes, nos dias 11 e 12 de novembro, e que incluirá "detalhes nunca divulgados antes" sobre a operação que matou Bin Laden.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento