Livros e HQs

Paraty se prepara para receber sua 12ª Festa Literária Internacional

Da AFP, no Rio

28/07/2014 20h15

A literatura vai tomar conta da cidade colonial de Paraty a partir de quarta-feira (30), quando começa a 12ª Flip (Festa Literária Internacional de Paraty, que este ano presta uma homenagem ao jornalismo.

O tributo à atividade jornalística começou, inclusive, com a escolha do autor homenageado pela fervilhante feira literária: o escritor, desenhista, dramaturgo, tradutor e, sobretudo, jornalista Millôr Fernandes, que completaria 90 anos em 2014.

A posição crítica e combativa - sob a ditadura (1964-1958) - de Millôr Fernandes será o fio condutor de debates sobre o "futuro do jornalismo", com jornalistas como os norte-americanos David Carr, do The New York Times, e Glenn Greenwald, responsável pela publicação de documentos sobre espionagem praticada pelos Estados Unidos divulgados pelo ex-consultor da NSA Edward Snowden.

Uma das mesas redondas previstas reunirá o escritor e jornalista francês Mathieu Lindon e o escritor brasileiro Silviano Santiago. Além de colunista do jornal Libération, Lindon é autor de "O que amar quer dizer", cuja tradução acaba de ser lançada no Brasil. No livro, o francês relata sua privilegiada relação com o filósofo Michel Foucault.

"Mil rosas roubadas", de Silviano Santiago, também saiu do prelo há pouco tempo e dialoga com a linguagem jornalística ao trazer o relato da amizade do autor com o crítico e produtor musical Ezequiel Neves (1935-2010).

Paralelamente à feira literária, onde são esperados cerca de 15.000 visitantes, Paraty será palco de diversas atividades culturais. Uma delas é organizada pela Liga Brasileira de Editores (Libre), maior rede de editores independentes do mundo. Criada em 2002, a Libre conta atualmente com 120 editoras de todo o Brasil e terá um espaço consagrado à pluralidade editorial e à plataforma digital.

"Com este espaço, a Libre, os editores independentes e a biblioteca digital Nuvem de Livros querem falar diretamente com o público, promover a diversidade do livro e discutir ideias e políticas para o mercado editorial brasileiro", explica Haroldo Ceravolo, presidente da Libre.
 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
AFP
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
DW
Página Cinco
Da Redação
Da Redação
Página Cinco
Roberto Sadovski
Página Cinco
EFE
Página Cinco
EFE
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
Da Redação
BBC
BBC
Página Cinco
UOL Música
Página Cinco
do UOL
UOL Jogos
EFE
Página Cinco
AFP
Página Cinco
do UOL
UOL Jogos
EFE
Página Cinco
Página Cinco
Página Cinco
AFP
Página Cinco
EFE
AFP
BBC
Página Cinco
UOL Jogos
UOL Jogos
Página Cinco
AFP
Página Cinco
Topo