Entretenimento

Filme 'Grace de Mônaco' abre a 67ª edição do Festival de Cannes

14/05/2014 16h46

CANNES, França, 14 Mai 2014 (AFP) - O filme "Grace de Mônaco", estrelado por Nicole Kidman, abriu nesta quarta-feira o Festival de cinema de Cannes, sem convencer a crítica.

Com um vestido tomara que caia azul, com bordados e transparência, Kidman chegou ao palácio do festival com o restante da equipe, incluindo o diretor Olivier Dahan.

O filme irritou o príncipe Albert II de Mônaco e sua irmãs Caroline e Stéphanie, que boicotaram a estreia em razão da diferença entre o roteiro e os acontecimentos reais.

A imprensa também não se empolgou, e no final da exibição foram ouvidas vaias.

Mas a abertura apresentou altas doses de glamour, como sempre gostam de empregar os organizadores do festival.

Ryan Gosling, Ricardo Darín, Ken Loach, David Cronenberg e Sophia Loren, entre muitos outros, subiram os tradicionais 24 degraus, cobertos com um tapete vermelho. Foi apresentada uma foto gigante do ator Marcello Mastroianni, retirada do filme "8?" (1963), de Federico Fellini.

A cerimônia da 67ª edição de Cannes foi marcada foi um sol radiante, ao contrário do ano passado, quando chuvas torrenciais atrapalharam a abertura.

Os hotéis de luxo na Croisette, avenida onde o festival é realizado, recebem cineastas e estrelas, enquanto produtores e empresários competem com seus iates no porto da cidade.

De acordo com a organização, participam 127.000 visitantes, 30.000 profissionais, 4.000 jornalistas e 700 técnicos, além de um forte esquema de segurança.



- Para todos os gostos -

Dos 18 filmes selecionados para a disputa pela Palma de Ouro, a maioria é de obras de diretores já premiados no festival, como os irmãos belgas Dardenne, com "Two Days, One Night" e Michel Hazanavicius, com "The Search".

E por isso, como já é habitual, surgiram críticas de que Cannes seria um clube exclusivo, onde sempre voltam os mesmos.

"Grandes diretores realizam grandes filmes", costuma repetir Thierry Fremaux, que comanda a equipe responsável por selecionar os melhores dentre 1.800 filmes de todo o mundo.

Desde "Adieu au langage", do lendário diretor Jean-Luc Godard, até "How to Train Your Dragon 2" ("Como treinar seu dragão 2"), fora da competição, existem filmes para todos os gostos.

Apesar da seleção ser global, só há um filme asiático este ano, o japonês "Futatsume no mado", de Naomi Kawase, e um representante da América Latina, "Relatos Salvajes", de Damián Szifrón, protagonizado pelo ator argentino Ricardo Darín.

As mostras paralelas - Quinzena dos Realizadores, Semana da Crítica e Um Certo Olhar - permitem aos cinéfilos conhecer os futuros grandes diretores.

Outro filme que será exibido é "Welcome to New York", estrelado pelo ator francês Gerard Depardieu e inspirado nos escândalos sexuais do ex-diretor-geral do FMI Dominique Strauss Kahn.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo