Entretenimento

O Papa é pop

25/02/2014 19h10

BARCELONA, 25 Fev 2014 (AFP) - Após menos de um ano no Vaticano, o Papa Francisco se tornou um fenômeno na internet, onde sua popularidade compete com a de grandes líderes mundiais, como Barack Obama - informou um estudo apresentado em Barcelona nesta terça-feira.

Intitulado "A internet ama o papa Francisco", o estudo divulgado pela rede católica Ateleia foi feito em parceria com o instituto de pesquisas digitais 3rd place durante o Congresso Mundial de Telefonia Móvel, que acontece na capital da Catalunha.

Os dados coletados na pesquisa mostram o impacto virtual do Papa, líder mundial que mais gerou tráfego na web, contando as citações em redes sociais, jornais e outros tipos de mídias na internet. O Papa argentino contabiliza 49 milhões de menções entre março e novembro de 2013, superando com folga o presidente norte-americano, Barack Obama, e a chanceler alemã, Angela Merkel.

A presença do Papa na rede é especialmente forte na América Latina, onde ele é a pessoa com maior número de menções na internet, mais do que o jogador argentino Messi e o cantor canadense Justin Bieber.

Outro aspecto relevante é o impacto de sua conta no Twitter, @pontifex, que arrebanha mais de 11.300.000 seguidores nos diferentes idiomas e gera uma média de 6.637 retuítes para cada mensagem escrita, número muito maior que a média de 2.309 retuítes gerada pela conta de Obama, que tem mais de 40 milhões de seguidores.

Na versão em espanhol do twitter papal, a média de retuítes passa para 9.000, deixando para trás os presidentes da Argentina, Cristina Kirchner, e do México, Enrique Peña Nieto, que acumulam - no melhor dos cenários - uma média de 360 retuítes cada.

"A diferença é que o Papa usa o Twitter para falar e se aproximar de seus seguidores, e os líderes políticos o utilizam para divulgar sua agenda, como um porta-voz de sua própria persona", avalia Claudio Zamboni, co-fundador da 3rd place.

Francisco "tem sabido dialogar com os problemas cotidianos que afetam as pessoas diariamente", ressalta Zamboni.

Como exemplo dessa mensagem, o estudo tomou o terceiro tuíte lançado pelo pontífice argentino. "O Papa deve servir a todos, especialmente aos mais pobres, os mais frágeis, os menores", escreveu Francisco, cujas palavras foram reproduzidas 30.608 vezes.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo