Entretenimento

Arqueólogos encontram cemitério chinês mais antigo de Cuba

08/02/2014 18h06

HAVANA, 08 Fev 2014 (AFP) - Arqueólogos cubanos localizaram vestígios de um cemitério chinês em Mariel, 45 km a oeste de Havana, que especialistas acreditam ser o mais antigo de Cuba e do continente, indicou neste sábado o jornal Granma.

"Os resultados das investigações confirmam que se trata do mais antigo cemitério chinês da América Latina", informa o jornal, que estima a sua abertura em 1860.

O jornal lembra que foi a partir de junho de 1847 que começaram a chegar em Cuba as primeiras embarcações com chineses, contratados para trabalhar no cultivo da cana-de-açúcar para substituir os escravos africanos.

Após a chegada dos primeiros navios a Havana, as autoridades da coroa espanhola desviaram esta atividade para o porto de Mariel e determinaram a criação de uma estação de quarentena, devido às doenças contagiosas adquiridas pelos chineses durante a longa jornada até a ilha.

De acordo com os registros, entre 1862 e 1872, quase 29.000 chineses chegaram em Mariel, alguns dos quais morreram na estação.

"Assim surgiu o cemitério chinês de Mariel, no qual, de acordo com estimativas conservadoras, foram enterrados cerca de 290 chineses", segundo o Granma.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo