Topo

Entretenimento

Jornalista saudita é condenado a 12 anos de prisão por desobedecer o rei

04/02/2014 20h59

RIADE, 04 Fev 2014 (AFP) - O jornalista saudita Wajdi al-Ghazzawi foi condenado a 12 anos de prisão nesta terça-feira por ter "desobedecido o soberano" e por denegrir o reino, ao acusar o país de estar na origem do terrorismo, informou a agência de notícias oficial SPA.

O condenado também foi acusado de ter tido "contatos com um inimigo da Arábia Saudita e de ter recebido uma quantia de dinheiro suspeita por parte dele", acrescentou a SPA.

A agência não especificou a nacionalidade do suposto "inimigo" do reino. A imprensa local informa, porém, que o jornalista é acusado de ter recebido em 2009 dinheiro do antigo líder líbio Muammar Khadafi, quando as relações entre os dois países passavam por momentos de tensão.

A Corte Criminal de Riad também proibiu o jornalista de deixar o território por um período de 20 anos, assim como de aparecer na mídia.

Ele foi condenado por "desobediência ao soberano em um programa de televisão, incitando a revolta (...) denegrindo o reino e afirmando que o terrorismo e a Al-Qaeda foram criados pela Arábia Saudita".

O jornalista também foi condenado por ter divulgado trechos do programa de TV na Internet e por ter acusado o reino "de insultar a população e negar seus direitos", completou a SPA.

str-lyn/feb/vl/tt

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento