Entretenimento

Daft Punk e rappers Macklemore e Lewis vencem Grammy

27/01/2014 08h00

LOS ANGELES, 27 Jan 2014 (AFP) - A dupla francesa Daft Punk, os rappers de Seattle Macklemore e Ryan Lewis e a jovem neozelandesa Lorde triunfaram no domingo na cerimônia de entrega dos prêmios Grammy, a maior festa da música nos Estados Unidos, palco neste ano de um histórico casamento coletivo.

Daft Punk venceu como Álbum do Ano por "Random Access Memories" e Single do Ano pela música "Get Lucky" - junto ao rapper Pharrell Williams -, além de Melhor Álbum de música eletrônica e Melhor Performance pop de duo ou dupla.

A dupla, que não fez declarações, subiu ao palco vestida de branco e com capacetes de astronautas, enquanto seu compositor Paul Williams tomava a palavra.

"Acabo de receber uma mensagem dos robôs. Eles querem que diga que (...) estes casamentos e 'Same Love' foram fantásticos", disse, referindo-se aos 33 casais homossexuais e heterossexuais que acabavam de se casar no Staples Center de Los Angeles, com a música pró-gay "Same Love" como pano de fundo.

"Same Love", de Macklemore e Ryan Lewis, que perderam o prêmio de Canção do Ano para "Royals", de Lorde, se converteu de forma meteórica desde o ano passado no hino gay, título que ninguém pensou que jamais seria concedido a uma música de rap.

Durante a cerimônia, a dupla cantou "Same Love" junto com Madonna para celebrar o casamento homossexual, legalizado no ano passado na Califórnia, enquanto os casais trocavam alianças em um altar com luzes de neon, no que certamente será uma das cenas mais memoráveis dos últimos anos nos prêmios Grammy.

Macklemore e Lewis levaram o prêmio de Artista Revelação, além do de Melhor Álbum de rap, Melhor Canção de rap e Melhor Performance de Rap pelo disco "The Heist" e pela música "Thrift Shop".

"Quero agradecer aos fãs que nos trouxeram a este palco", declarou Ben Haggerty, verdadeiro nome de Macklemore. "Antes que estivéssemos nos meios de comunicação, antes que falassem de nós e que houvesse uma história, estavam nossos fãs".

Já Lorde, a jovem de 17 anos convertida em nova estrela do mundo do espetáculo, ficou com os troféus de Canção do Ano e Melhor apresentação pop solo pelo hit "Royals", que invadiu as paradas de sucesso no ano passado.

"Obrigada a todos por permitir que esta música explodisse", declarou, dando o crédito de seu sucesso ao compositor Joel Little: "Provavelmente eu não estaria aqui se Joel não estivesse aqui".



Ex-Beatle, Led Zeppelin, Adele e Gipsy Kings

Na 56ª cerimônia dos prêmios Grammy também saíram vencedores o havaiano Bruno Mars, o ex-Beatle Paul McCartney, a estrela do R&B Rihanna e a realeza do hip hop, Jay Z e sua esposa Beyonce, que fizeram uma interpretação sexy da música "Drunk in Love".

McCartney interpretou uma nova canção, "Queenie Eye", acompanhado na bateria pelo também ex-Beatle Ringo Starr, fazendo Yoko Ono, a viúva de seu antigo companheiro John Lennon, dançar.

Também foi poderosa a apresentação de "Darkhouse", de Katy Perry, que no tapete vermelho já havia se destacado com um vestido branco de Valentino, com notas musicais na saia.

Robin Thicke e a histórica banda Chicago interpretaram "Blurred Lines", a música que se tornou famosa graças ao comentado "twerking" com Miley Cyrus em agosto do ano passado.

A justiça também parece ter sido feita com Led Zeppelin, que só havia ganhado um Grammy por sua trajetória e que agora levou o prêmio de Melhor Álbum de rock por "Celebration Day", que documenta uma histórica reunião em 2007.

A britânica Adele obteve o Grammy de Melhor Canção para mídia visual por "Skyfall", depois de levar seis prêmios há dois anos.

Os Gipsy Kings, o grupo francês de flamenco com raízes ciganas espanholas, e o tradicional coro sul-africano Ladysmith Black Mambazo, dividiram o Grammy de Melhor Álbul do gênero "world music".



Trio Corrente leva prêmio

O grupo brasileiro Trio Corrente, integrado por Fabio Torres, Paulo Pauleli e Edu Ribeiro, levou o Grammy de Melhor Álbum de jazz latino por "Song For Maura", gravado em parceria com o saxofonista cubano Paquito D'Rivera.

Já o porto-riquenho Draco Rosa levou o Grammy de Melhor Álbum pop latino por "Vida", enquanto a banda de hispânicos-americanos La Santa Cecilia venceu na categoria de Melhor Álbum Latino de rock/urbano/alternativo por "Treinta días".

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento

Topo