Topo

Entretenimento

Advogado que revelou pseudônimo de J.K. Rowling terá de pagar multa

Suzanne Plunkett/Reuters
J.K. Rowling escreveu livro com pseudônimo de Robert Galbraith Imagem: Suzanne Plunkett/Reuters

02/01/2014 12h43

O advogado que revelou a uma amiga que a autora da saga de Harry Potter, J.K. Rowling, acabara de publicar um livro policial com um pseudônimo terá de pagar multa de 1.000 libras.

"Com a revelação de informações confidenciais sobre um cliente a uma terceira pessoa, o sr. Gossage violou os princípios 4 e 6 da carta da SRA", a ordem que regulamenta a atividade dos advogados, afirma a decisão de 26 de novembro e divulgada apenas esta semana.

A escritora britânica denunciou o escritório de advogados Russells depois da publicação em julho de uma reportagem no jornal britânico "Sunday Times" que revelou que ela havia publicado o livro "O Chamado do Cuco".

Rowling escreveu o policial com o pseudônimo Robert Galbraith, que foi apresentado como um antigo membro das Forças Armadas que também trabalhou no setor de segurança.

Russells admitiu que um de seus associados, Chris Gossage, revelou o segredo a uma amiga, Judith Callegari, que contou ao Sunday Times.

No fim de julho, o escritório anunciou que a escritora aceitou uma quantia "substancial" a título de danos pela indiscrição.

Rowling anunciou que doaria o dinheiro para a organização Soldiers's Charity, que ajuda os militares e suas famílias.

Antes da revelação do verdadeiro autor de "O Chamado do Cuco", apenas 1.500 exemplares do livro haviam sido vendidos, mas com a informação sobre J.K. Rowling as vendas dispararam.

"Foi maravilhoso publicar um livro sem toda a expectativa e alvoroço ao redor e um autêntico prazer ver como era recebido com outro nome", declarou J.K. Rowling, que vendeu mais de 450 milhões de exemplares da série Harry Potter.

Facebook Messenger

Receba as principais notícias do dia. É de graça!

Mais Entretenimento