PUBLICIDADE
Topo

Ópera da Cidade de Nova York se prepara para declarar quebra

30/09/2013 16h36

A Ópera da Cidade de Nova York, a segunda atrás da Metropolitana, está à beira da quebra, frente à impossibilidade de arrecadar os 7 milhões de dólares necessários para financiar sua temporada.

"Vamos cancelar nossa temporada e declarar quebra se até segunda-feira (30) à meia-noite não tivermos os recursos para financiar este ano", advertiu no fim de semana seu diretor-artístico, George Steel.

Na manhã desta segunda-feira (30), a ópera só havia obtido dois dos sete milhões necessários.

A Ópera da Cidade de Nova York, chamada de a "Ópera do Povo", foi criada em 1944 com o objetivo de tornar esse espetáculo mais acessível a preços razoáveis.

Foi nesta ópera que o espanhol Plácido Domingo e a soprano americana Beverly Sills lançaram suas carreiras, na década de 60.

Mas há anos ela enfrenta dificuldades financeiras persistentes e o conselho de administração decidiu na semana passada que declararia quebra depois de segunda-feira se não conseguisse o dinheiro em questão.

A apresentação no sábado à noite de "Anna Nicole" na Academia Musical do Brooklyn foi repleta de emoção e alguns músicos não conseguiram conter as lágrimas ao fim do espetáculo.

Plácido Domingo lamentou esta morte anunciada.

"Sou um dos muitos cantores que recebeu uma formação e impulsos essenciais dessa companhia durante seus 70 anos de existência", declarou ao Wall Street Journal.

"É terrível que uma cidade tão grande e tão rica como Nova York não possa apoiar uma segunda ópera", acrescentou.

A Ópera da Cidade de Nova York, que também oferece programas educativos a milhares de crianças, teve como lar o Lincoln Center de 1966 a 2010, mas seus problemas financeiros a levaram a se instalar depois no sul de Manhattan e a diminuir consideravelmente sua produção.