PUBLICIDADE
Topo

Morre o artista austríaco Otto Muehl, condenado por pedofilia

9.fev.1998 - O artista austríaco Otto Muehl - Herbert Pfarrhofer/EFE
9.fev.1998 - O artista austríaco Otto Muehl Imagem: Herbert Pfarrhofer/EFE

27/05/2013 07h50

O austríaco Otto Muehl, um dos mais famosos e polêmicos artistas de seu país, condenado em 1991 por pedofilia, morreu aos 87 anos, informou a família.

Muehl, que sofria do mal de Parkinson e tinha problemas cardíacos, "morreu em paz, entre seus amigos, em Portugal" no domingo (26), informou a diretora do Arquivo de Muehl, Daniele Roussel.

O artista foi um dos fundadores do movimento 'acionista vienense', que utiliza como material artístico o próprio corpo e suas funções.

Outros trabalhos de Muehl incluíam pinturas representado atos de zoofilia, imagens de Hitler com um pênis no lugar do nariz ou a Madre Teresa em atos sexuais. A exposição destas obras foi proibida em Viena em 1998.

Em 1972 criou uma "comunidade" na Áustria, onde a monogamia era proibida. Muehl foi condenado em 1991 a sete anos de prisão por relações sexuais com menores de idade, estupro e crimes vinculados com drogas.

Depois de sair da prisão se mudou para Portugal.