PUBLICIDADE
Topo

Escritor indiano acusado de estupro está foragido

Ativistas dos direitos da mulher protestam nesta quarta-feira (6) em Nova Déli, na Índia, pela prisão de um homem acusado de estupro - Raveendran/AFP
Ativistas dos direitos da mulher protestam nesta quarta-feira (6) em Nova Déli, na Índia, pela prisão de um homem acusado de estupro Imagem: Raveendran/AFP

Nova Delhi (Índia)

29/03/2013 16h23

O escritor indiano Laxman Mane, 63 anos, está foragido após ser acusado de estupro por cinco cozinheiras de uma escola patrocinada por ele, informou a polícia nesta sexta-feira.

Laxman Mane desapareceu após as supostas vítimas denunciarem as agressões sexuais, entre 2003 e 2010, principalmente dentro da escola, situada em Maharastra, no oeste da Índia.

"Está foragido desde a primeira denúncia, na noite de segunda-feira", revelou Amol Tambe, vice-comissário de polícia do distrito de Satara, onde vive o escritor.

"Outra denúncia foi apresentada na quarta-feira e equipes da polícia estão procurando o escritor", disse Tambe à AFP.

Em 2009, Laxman Mane recebeu o prêmio Padma Shri, um dos principais da Índia, por sua contribuição à literatura na língua regional, o marata, falada no estado de Maharastra.

Sua autobiografia, "Upara" (Forasteiro), conquistou o prêmio Shitya Akademi (Academia Nacional de Letras) em 1981.

As vítimas, com entre 30 e 35 anos, afirmam que Mane lhes prometeu um contrato permanente de trabalho antes de violentá-las no escritório e na cozinha da escola.

A família do escritor desmente as acusações.